segunda-feira, fevereiro 27, 2012

O TREM DE JOHN CAGE

Janete El Haoli- agência UEL
Aqui no RADIOFORUMBR, um rádio blog que toca música contemporânea, sound designs, paisagens sonoras, trilhas de teatro, dança... coordenado por uma equipe, mas principalmente pela Janete El Haoli, a quem tive a sorte de assistir sua inusitada defesa de doutorado na USP. Aqui "O Trem de John Cage"de Tito Gotti. São três percursos registrados, uma viagem sonora que vai nos tomando, envolvendo. Ouça AQUI e aproveite para embarcar em outros passeios.

quarta-feira, fevereiro 22, 2012

TRUKS REPORT

Qual o tecido da imaginação? ZOOILÓGICO, S. Bernardo do Campo-SP, 2012
O que você diz diante do espelho? Frases como: "vou chegar lá"(?), "vencerei"(?), ou, "meus inimigos hão de lamber minhas pegadas" (Afe!)... Ótimo! E quando chegar lá, quando venceres e teus inimigos descobrirem que teu desodorante podólogo é ótimo? É uma questão retórica, pois não sei bem se cheguei onde queria estar, não venci coisa alguma e não desejo a derrota dos meus inimigos a quem só quero uma saudável distância e que encontrem outros inimigos mais empenhados que eu. Enfim, o fato é que para quem não soube agora empresto meu talento e energia para a cia. Truks de São Paulo, um grupo de animação de bonecos a quem respeito, desde os anos 80, quando nem imaginava ascender ao sacro tablado, quanto mais insuflar vida a imagens inertes feito um demiurgo anacrônico.
Robson em ZOOILÓGICO, fixando suas máscaras, invocando pequenos deuses inauditos, antes do espetáculo.
Estou na Truks para preencher minhas deficiências. Essas deficiências são habilidades que admiro em outros artistas e que até agora não estava obtendo êxito em conseguir. São atitudes prazerosas, algo que motivou-me no início e aos poucos fui perdendo. Algo que fazia parte do meu atuar e foi castrado por direções e métodos exógenos do bem-viver. Uma adorável atriz, Maria Bozzanigo uma vez disse: (...) não é possivel invocar a dor psíquica toda vez que for interpretar um drama, é preciso preservar o núcleo onde reside sua individualidade."
Robson e Henrique Sitchin em ZOOILÓGICO.
Qual é a função do ator? Hahaha! Pronto respondido. Para que dar respostas? O ator não busca soluções, não tem ferramentas para essa função. Não adere à verdade. Pois nem ele acredita na sua mais confiavel fala. O ator tem os meios da fraude, a mais divertida e cômica fraude. Lágrimas de crocodilo; ora, substitua o crocodilo por uma bela rapariga: heis a verdade? A Truks tem essa retumbância emocional, esse golpe no peito. Seria a trilha sonora emprestada de filmes hollywoodianos? Seriam os hot-subjects do menor abandonado? Criança com déficit de atenção? Biografia de um imigrante refugiado da guerra? Mas e o ator dentro desse debate do indivíduo massacrado? Como produzir a verdade na animação de bonecos diante do desmascaramento dos apelos dos filmes de Spillberg?
CIDADE AZUL ainda na caixa
. Ao ator cumpre viver, questionar cabe ao estudioso, acadêmico, ao douto. O príncipe budista é alvejado pela seta em plena guerra, cercado de cuidados, vivo, deseja saber quem lançou a flecha mortal, qual sua motivação, por quê a seta não atingiu outra pessoa... fosse o príncipe um ator, faria o registro da visão de sua trajetória até atingir seu corpo, da dor pungente e pediria celeridade nos curativos... Fazer rir, fazer chorar, calar as pessoas e fazê-las ponderar... nem que seja ponderar sobre uma inverdade.
Neguinho esperando para entrar na CIDADE AZUL