quinta-feira, outubro 20, 2011

O VALOR DA ARTE / HOW DOES ART WORTH?

Como cotar o valor de uma obra de arte? Como calcular o valor de um espetáculo? Hoje, valor médio de um espetáculo de teatro de bonecos, com uma equipe de no máximo 3 pessoas, após a crise de 2009 e em meio a recessão de 2011 é de R$1.500,00, em Curitiba. Mesmo através de captação de dinheiro via Lei de Incentivo, o valor de mercado é algo em torno disso. Estou falando de uma pequena companhia que diante da pureza de seus objetivos, em algum momento decide que não vai mais buscar “mamar nas tetas do governo”; que “vai andar sobre as próprias pernas” etc. Desmamar e aprender a andar, para uma cia. Teatral é mais traumático que se pensa. Talvez pela grande oferta de espetáculos gratuitos oferecidos pelo governo municipal, as creches e escolas públicas não compram mais os espetáculos. O dinheiro arrecadado dos pais, ironia, costuma ser gasto em passeios ao cinema, parques de brinquedos, museus até jogos de futebol. Ainda assim, nesse ambiente de desvalorização do produto teatral de pequeno porte, artesanal, familiar em que o artista reune habilidades de confecção, atuação , administração e quiçá musical e de dança! Para suplantar a concorrência, as novas companhias reduzem o preço para escolas particulares, aniversários e outros eventos, algo em torno de R$100,00. Em 1999 até 2000, cobrava R$350,00 para uma apresentação em escola particular ou aniversário, mas desse mercado não vinha minha renda principal. A prefeitura de Araucária compra espetáculos por R$500,00, há pelo menos cinco anos. Ano passado recebi R$100,00 por uma atribulada apresentação num aniversário, substituindo uma cia. de Guaraqueçaba; um colega da Cia. Fio Mágico tentou vender a R$100,00 meus espetáculos, valor em que seria deduzida a sua parte de venda. Agora nesse semestre, sem maior avaliação das cotações, cobrei R$100,00 por cada apresentação em duas escolas de Bauru. Mas o valor de mercado não era R$1.500,00??? Ao propor esse valor perguntam se não faria o espetáculo de graça, como se o teatro fosse um lazer, um hobby, como se fizesse uma pipa, um estilingue no fundo do quintal, e pudesse presentear as crianças da escola de uma diretora (esse sim, nobre trabalho pago, ainda que não reconhecido o seu devido valor!). Pois essas diretora, professora que luta pela valorização da sua profissão, pede para que eu faça o meu trabalho de graça! Bom meus amigos, esse é o quadro do ator-bonequeiro artesanal. Que não obtém os valores das Lei de Incentivo, não recebe investimentos do BNDES, Ministério da Cultura e portanto não tem o apoio dos bancos, indústrias de petróleo, aço, carne, cosmética... A arte sem alinhamento político é arte da fome. Talvez meu próximo espetáculo fale sobre isso. Da fome e seus mais amplos aspectos sociais, culturais e éticos. De como a arte subsidiada se domestica e torna veículo de controle social, perpetuando o humor barato e a poesia frívola. De como o artista movido pelo amor a arte pode suplantar seu ódio pelo sistema.
HOW DOES ART WORTH? How to quote the value of a work of art? How to calculate the value of a spectacle? Today, the average value of a spectacle of puppet theater, with a team of up to 3 people, after the 2009 crisis and amid the recession of 2011 is R$1500,00, in Curitiba. Even by raising money through Cultural Incentive Government Program, the market value is somewhere around that. I'm talking about a small company on the purity of your goals, decide at some point it will no longer seek "to suck on the breast of government" that "to raise on their own feet" and so on. Weaning and learning to walk, to a Theater Company is more traumatic than anyone can hope. Perhaps the large supply of free shows offered by the municipal government, daycare centers and public schools do not buy more shows. The money collected from parents, ironically, is usually spent on trips to the movies, toys parks, museums to football games. Still, in this environment of product depreciation small theater, craftworkers, parent-to-son workers in which the artist brings together puppet sculpture, painting skills, performance, administration, and perhaps to perform music and dance! To overcome the competition, the new companies reduce the price to private schools, birthdays and other events, something around R$100,00. In 1999 to 2000, charged R$350,00 for a presentation in a private school or birthday, but this market was not my main income. The City of Araucaria buying shows for US$ 250.00, for at least five years. Last year I received R$100,00 for a birthday present a troubled, replacing a company from Guaraqueçaba, a colleague of Fio Mágico Company tried to sell the R$100,00 my shows, that value would be deducted from their share of sales. Now this semester, without further evaluation of quotations, collected R$100,00 for each presentation in two schools in Bauru, my birth city. But the market value of R$1.500,00 was not?? In proposing, a teacher/ director ask me if i could do a free perfomance for kids, as if the show would be a pleasure, a hobby, as if making a kite and a slingshot in the back yard, and could give the director of a school children (but this, noble paid job, although not recognized because their value!). For this school director, a teacher who struggle for appreciation of his profession, asks me to do my job for free! Well my friends, this is the picture of puppeteer in Brazil. That it obtains the values ​​of Incentive Government Program does not receive investment of Government Banks, Ministry of Culture and therefore does not have the support of private banks, oil, steel, meat, cosmetics industries ... The art without political alignment is the art of hungry. Maybe my next show, going to talk about it. Hungry and its wider social, cultural and ethical issues. Of how art is subsidized becomes conformable and turning in a vehicle of social control, perpetuating by some cheap humor and frivolous poetry. On the other hand, how the artist moved by the love of art can overcome their hatred for the system.

3 comentários:

origamix disse...

Falou bem!

Joba Tridente disse...

"Não peça de graça
a única coisa que tenho
para vender!" - Cacilda Becker.

Cada dia
mais palco de menos.

Coxias: cheiro de tudo!
Palcos: cheios de nada!

Abs.

T+

Ilene disse...

Awesome!