domingo, maio 01, 2011

A ARTE DE ENVELHECER /Becoming old



Perdi a conta depois de 45 anos porque sinto que a cada semana estou mais perto dos 50... a vida começa depois dos 40 pelo estado de alerta que se fica a cada talho de ruga na cara. Quero ter o rosto de pau velho do Samuel Becket, do Iggy Pop e que venha junto suas indomadas fúrias. O corpo envelhecer não é problema; problema é esquecer. Velho é aquele que esquece e rejeita as promessas juvenis. O problema é que isso é inveja, é impotência, é preguiça. O adulto é um preguiçoso e portanto velho.
Meus cabelos estão se alongando e estão presos numa cauda malfeito; meu tenis abriu uma boca na sola de borracha, o calção é desbotado e a malha manchada de Varek; carrego sacolas de supermercado; as meninas me olham, olhares se cruzam, risos de meio lábio... como um pos-adolescente racional, sei que com carro velho o jogo é outro. Não só a lataria, mas a suspensão esta detonada: nervo ciático arrasado, a fáscia da coxa inflamada resultando na canela dormente, não sinto a perna! "Vai gangrenar, poxa!"
Ah, pode cair!
So esta faltando mais irresponsabilidade. Essa aceitação muda, cordata das cargas sociais, que a todo momento os impotentes querem tornar lei, para protegerem sua incompetência e dialogar, jogar, o medo da barbárie, do selvagem, do natural, da dor, do prazer e da beleza autêntica.
Malditos gregos quando poliram o mármore. Agora para ser bela o pele deve ser fria, branca, polida e deslizante como um piso de granito. Logo a higiene deve ser de banheiros de shopping, quem se submete a mantê-los limpos? Ah, voce paga? Então não reclame da sua vida esvaindo pelo trabalho.

BECOMING OLD

I lost the counting after 45 years because I got realised every week I'm closer to 50 ... life begins after 40 because the state of alert is to every trace wrinkle on the face. I long to have the old log face of Samuel Becket, Iggy Pop and wish for come with their untamed fury. The old body is no problem; forget, is. Being old is the one who forgets and rejects the juveniles promises. The problem is the envy, the impotence and laziness. The adult is a lazy therefore old.
My stretched hair is tailed is a shoddy trapped, one shoe is opened in a mouth on the sole of rubber, mesh shorts are faded and stained; carrying grocery bags, and besides the girls look at me, eyes meet, half laughing lip ... as a post-adolescent rational, I know that with the old car is another game. Not only did the bodywork, but the suspension is detonated, crushed sciatic nerve, the fascia of the thigh resulting sore shin numb, I don't feel my leg! "It will falls down, hey!"
Oh, it's all right!
So I need more irresponsability against that acceptance mute, that cordata of social roles, which at all times the impotents want to make law to protect their incompetence and talk, play, fear of barbarism, wild, natural, pain, pleasure and authentic beauty.
Damn ancient Greeks when polished marble. Now for the skin should be nice to be cold, white, polished and slippery as a granite floor. The hygiene must be like be malls toilets; who submits to keep them clean? Oh, are you paying? So do not complain of his life slipping away at work.

Nenhum comentário: