sábado, setembro 25, 2010

SÓLIDO VOLATIL

Nada é permanente apesar dos monumentos, das promessas e das juras. Tudo se desmancha, se desata restando somente uma longa e obrigatória despedida. Um ator-bonequeiro deixou o palco sem se desperdir de nos SÉRGIO RAMOS. Kazuo Ohno, Hoichi Okamoto, Leonildo Aliberti, meu pai...

sexta-feira, setembro 24, 2010

OFÍCIO DE ESTAR PRESENTE

na onda do voluntariado. Tomei a iniciativa de ajudar, independente de empresas, instituiçõe se fundações. Escolhi um colégio do meu bairro, fui bem recebido e propus uma oficina de teatro de bonecos. 12 crianças inscreveram e 8 permaneceram. foram 3 dias interessantes e a partir do 2º dia fui abordado pela gripe do virus hardcore.
AS crianças vivem num estado de pressão social que eu não vivi. Quando eu brincava na rua, a preocupação dos meus pais era a de não passar das 21:30h. Eles não sabiam das brigas em que eu apanhava ou batia (muito apanhava e pouco batia); não sabiam dos meus amiguinhos que faziam troca-troca, ja que outra preocupação era com aquela garota "mal comportada"... Hoje, pergunto se sobreviveria no ambiente que muitas crianças vivem; ameaçadas até de morte; e estourado como era e ainda sou, se negociaria o conflito como os meninos de hoje negociam. Palavras como morte, estupro, violência e porrada saem com naturalidade e conformismo num timbre inocente, infantil.
Apesar disso, as crianças são belas. Obrigatoriamente belas. Inesgotavelmente belas.
Sua alegria contagia e la estou no meio de um mundo belo e cruel. E minha função é ouvir e mostrar, independente de transformar, de oferecer saidas, oferecer oportunidades. Claro que poderia disponibilizar, encaminhar, acompanhar embora haja um jogo complexo ao seu redor. Um emaranhado de sujeições, submissões, de impossibilidades que jargões motivadores são incapazes de romper. Embora, a verdade seja clara, professores e funcionários do colégio façam valer cada centavo de seu salário. Minha função foi sugerir a solução criativa, o caminho inesperado, o improviso, o absurdo plausivel, apesar daqueles subletrados que ainda acreditam que isso é discrepância, um paradoxo).
Mas eu estive ao seu lado. E mostrei uma possibilidade.

domingo, setembro 19, 2010

LUVAZINE ON LINE

LUVAZINE-Cenas from Jorge Miyashiro Junior on Vimeo.

para vc. que não descola do ecrã, aqui estão as principais cenas de LUVAZINE. Para mata a sua curiosidade e para ver se meu discurso é aliado da prática. Enjoy it and comment it! Sim por que omissão é o pior da humanidade. Fale, critique, jogue pedras... mas não fique abstêmio.

LUVAZINE ON LINE

LUVAZINE-Cenas from Jorge Miyashiro Junior on Vimeo.

Para você que não desgruda do ecrã e quer saber que raio é esse LUVAZINE, o tio Mia não vai te deixar desamparado. Heis aqui algumas cenas que irá deixa-lo completamente IN ABOUT THE ISSUE. Só, nessa circunstância, dê um comentário, meta o pau, dê sua pedrada, mas não fique omisso. A omissão, em teatro é um crime capital de lesa tablado imperdoavel!!! Manifeste, esse é teu ingresso para um mundo mais, mais,... bem, masi comentado.

quinta-feira, setembro 16, 2010

LUVAZINE NO BOTICA DE NOVO


Pois é Tio Jorginho e o Macaquinho no Botica hoje 16/09 e amanhã 17/09, 20h.
GRATIS para leitores deste blog. Basta dizer na bilheteria que é meu amigo.

OFICINA COM O SOBREVENTO-GRATUITO!

Luiz André, coordenador do projeto
O Espaço Sobrevento
Você ator, professor, desempregado, perdido na vida como eu era... você que quer fazer teatro mas não se adapta a grupo algum, que não consegue reunir pessoas em sintonia com a suas visões estéticas, com gente que tenha as mesmas habilidades que você... você que deseja aprender uma atividade que proporcione prazer, satisfação e um pouco de dinheiro- sem cometer delito algum: encontre seu caminho numa oficina aprendendo fazer teatro de bonecos, com o Grupo Sobrevento, de graça! O único problema é que é em São Paulo. Mas vale cada centavo do investimento.
Leia o texto de divulgação:

O GRUPO SOBREVENTO realizará uma OFICINA GRATUITA de Introdução ao Teatro de Animação, de 5 de outubro a 11 de novembro, no Espaço Sobrevento. O curso tem 20 vagas e acontecerá às terças, quartas e quintas, das 18h às 22h. O Espaço Sobrevento fica na Rua Coronel Albino Bairão, 42, a duas quadras do Metrô Bresser-Moóca e do Viaduto Bresser.

Os interessados podem se inscrever até 24 de setembro, preenchendo e enviando ficha de inscrição, que segue em anexo, para o e-mail info@sobrevento.com.br. O resultado será divulgado por e-mail até o dia 27 de setembro.

quarta-feira, setembro 08, 2010

IS LIGHT A WAVE OR PARTICLE-2nd.OUR SCIENCE PROJECT


Doc and Prof ask if light is made by wave or a million of particles, so nothing like ask for a light. Thats the new experience of Doctor and the Professor.

terça-feira, setembro 07, 2010

OUR SCIENCE PUPPET PROJECT


Doc and Prof are two Phd in puppetry science that abroad fisics, quantum mecanic, math etc. Me and Sergio Del Giorno playing with two funny scientists and dealing with theories and experiences. In this video, Doc and Prof works with the Schrondiger's cat in dark box, or puppet in white blanket... What a mess!

segunda-feira, setembro 06, 2010

SOLILÓQUIO PARANAENSE

Milene e sua raposa, Oficina de Teatro de Bonecos de Araucária
O Acendedor de Lampiões e sua dona na Oficina de Teatro de Bonecos de Araucária,
TEATRO DA PRAÇA DE ARAUCÁRIA
O Paraná tem perdido o bonde das dotações federais e aparentemente, poucos tem ganhado bem, enquanto outros muito pouco. Afora a habilidade monetária destes poucos felizardos, algumas iniciativas devem ser apontadas.
O Clube do Boneco de Araucária voltou! Ou pelo menos a iniciativa de manter uma unidade que esteja envolvida com bonecos. A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, paga R$100,00 para cada aluno da Oficina de Teatro de Bonecos. São oito crianças sob orientação da ANA PAULA FRAZÃO, que dirigiu o antigo Clube do Boneco, onde demonstrou muita competência e carinho com as crianças durante seu trabalho. Nessa nova versão do "Clube", fui convidado para coordenar uma oficina complementar, na verdade esse foi o argumento oficial para fazer a assistência de direção da nova produção O PEQUENO PRÍNCIPE.

APRTB, TEATRO DE BONECOS DR. BOTICA- OQUE FUNCIONA, OQUE NÃO
O Teatro de Bonecos Dr. Botica não esta mais nas mãos do Manoel Kobachuk. Agora esta sob administração da Fundação Cultural de Curitiba e curadoria da Associação Paranaense de Teatro de Bonecos. Qualquer bonequeiro que queira apresentar nesse espaço deve dirigir sua proposta a presidência a cargo de Luiz Reikdal, que assumiu após a desistência de Marcello Karagozk. Por ser um cargo eletivo SEM remuneração, embora reuna funções de produção e execução, a presidência da Associação não é um cargo cobiçado. Essas discrepâncias se não forem corrigidas poderão motivar o adiado encerramento da associação, que carece de apoio de seus atuais e ex-associados. Ações para agilizar as práticas, oferecer remuneração devida aos trabalhos efetuados, esbarram na incapacidade dos associados em debater objetivamente os assuntos administrativos, com foco no que a associação representa, em lutar pela classe e não pelo ganho individual. É óbvio que passamos por tempos difíceis, mas se não fizermos algum sacrifício em favor de algo maior, nada será conquistado.
Durante quatro dias apresentei um espetáculo no dr. Botica, no horário das 20h. com ganho da bilheteria. É notório que esse horário não tem platéia, ou se tem é pouca. Isso desde a inauguração do teatro. Isso é devido a insistência em se fazer do horário, um horário para adultos. Embora o público adulto demonstre que deseja teatro de bonecos para os seus filhos e não para si. Assim, estando num shopping center, para que praticar sociologia teatral em detrimento do marketing? Trabalhei fazendo desde as 7h. antes de cada apresentação 3 a 4 janelas, pequenas performances de cinco a sete minutos, mostrando umas cenas com bonecos e anunciando um espetáculo 'PARA CRIANÇAS', como um evento CULTURAL PARA CRIANÇAS, divertida para adultos, mas para CRIANÇAS!!! Fazer a janela tem sido um percursso de dor e insatisfação para alguns colegas, mas a verdade é que a janela é o nosso out-door. Nela o público ve um termômetro a quanto anda nossa habilidade como artistas. Essa é a verdadeira vitrine do espetáculo. O público de shopping vem na expectativa de encontrar uma série de opções de consumo, diversão e entretenimento, embora essas opções nem sejam tão variadas. Muitos decidem oque consumir no local. Essa é a vantagem de fazer uma janela atraente. Aliás essa foi a visão do criador do espaço,o dr. Miguel Krigsner; um empresário que ama os bonecos, declarada e ostensivamente. Portanto essa foi a herança do dr. Miguel para os demais colegas, um teatro com visão de marketing.
O resultado dos 4 dias no Dr. Botica foi que, num horário em que se costuma ter caixa de bilheteria zero, eu obtive a metade do que se consegue nos horários nobres das 15h e 17h. Posso dizer que obtive 90% de sucesso nesse horário. Isso por que agi de acordo com as expectativas do local: um shopping center onde se deve promover o produto para um público ávido em consumir.
Uma falha é o Dr. Botica fechado nesses tres dias de feriado! Serão os dias de setembro em que haverá a maior procura pelo teatro. isso porque não foi acertado com a FCC, que não oferece empecilho algum nessas questões.

Já que misturei os assuntos, outra falha da APRTB é a incapacidade de encontrar consenso em firmar contribuições afora as anualidades. É cobrado 10% sobre a bilheteria do Dr. Botica, ótimo! Deveria ser cobrado do Edital de Formas Animadas, direta ou indiretamente. Em São Paulo o CPT que emite uma única CNPJ para todos os cooperados, mesmo com alguma restrição de número de inscritos em alguns editais, chega a tirar 20%, alem da anualidade obrigatória de R$100,00. O argumento é: COOPERATIVA FORTALECIDA PARA TRABALHAR PARA OS COOPERADOS.
Sem o fortalecimento da classe, como lutar por editais mais consolidados? Como lidar com o SESC e SESI? Como inquirir a SEEC? Aonde esta a nossa sede? Aonde esta nossa assessoria jurídica para intervir no texto dos editais, mas alterações da Lei, até quando ficaremos sujeitos ao desmando de rábulas de faculdades fajutas falando grosso contra nos, artistas ignorantes de nossos direitos Constitucionais, protegidos por Lei, esses funcionários que dizem fazer o "favor de nos atender, esses artistas chatos". Nos que fazemos a cara cultural de um Governo, que atendemos a diretamente a população bem mais que qualquer funcionário administrativo. Isso não se obtem, isso se paga. e sem dinheiro não existe associação, não pode nem apresentar um teatro quanto mais reunir artistas. Até quando vamos fazer reuniões em espaços emprestados?
A verdade é que somos cães de rua, fazemos cara boa para conseguir um osso e de vez em quando rangemos os dentes de tanta lambada!

sexta-feira, setembro 03, 2010

O INSUPORTAVEL DRAMA DE NOSSAS VIDAS

A arte como espelho da vida, talvez, seja insuportavel a sua mirada.
Por não desejar ver seu reflexo, por temer, talvez o conhecimento de si mesmo, provoque o mais profundo terror em nossos corações. Assim porque ha tanto teatro sobre monarquias sanguinárias, guetos segregados, entreveros rurais? Por que o evento teatral não ocorre na minha esquina, na minha rua, na sala de tv? Por que quando a cena ocorre no interior da minha residência ela parece uma latrina? Se o chiste é o insulto mascarado, a escatologia é uma bravata que oculta uma ferida interior... onde então nos ferimos tanto a desejar Nova Iorque, Barcelona e Crato, a Mossunguê?
Um amigo postou um insight de parachoque: Apaixone-se porque em 24h vc. vai entrar no melhor dos seus dias, o dia seguinte.
É ou não é uma overdose de otimismo? Esse amigo é um viralatas retalhado de cicatrizes de paixões fracassadas. Apesar disso ele ainda espera pelo melhor dos seus dias! É errado isso? É um lugar comum literário? É uma limitação na dramaturgia? Ora, o que é a dramaturgia senão um onanismo sádico e de impotência sintomática?
É por isso que a ordem social não admite que somos cruéis, que nossas mães e pais vem de imagens televisivas, que somos dominados, sim. E não é o tropeiro, o boiadeiro, a ama preta, a vovó sábia, o rei justo, o guerreiro libertador , a princesa esperta que nos oferecerá a redenção.

quinta-feira, setembro 02, 2010

PORTIFÓLIO: Brisalenta


Aqui uma cena que desenvolvi para a peça BRISALENTA, uma dança do ventre, criada a partir de uma manobra do Grupo plata/chileno EL CHOCHÓN, já incensado por esse autor; Miguel Oyarzún e Carlos Piñeiro. A manobra que originou a inspiração consiste em fazer o fantoche sentar-se de cócoras, usando a outra mão. Isso, para mim, comprova que o teatro de bonecos tem origem na presdigitação e não no teatro; entendendo o teatro como rito de catarse social, ao contrário da estirpe errante, nômade dos artistas de rua e feira. Talvez por isso, muitos atores bonequeiros, insistem em declarar-se "atores" e não atores bonequeiros, mamulengueiros, titeriteiros etc. É impressionante a ênfase com que afirmam isso, como se pretencessem a uma aristocracia, a uma arte maior e não essa "diminuto" e "tolhido" ofício bonequeiro. Bem se sabe que o medo e a arrogância são fatores limitantes do belo... Com vocês, dona HORTALIÇA!!!