sexta-feira, março 26, 2010

A FOLHA DO BONEQUEIRO


Suzanita Freire nos envia o link do melhor informativo bonequeiro da atualidade, com informações do Brasil e de nossos irmão latino-americanos. Nesta esta edição:
Dia Mundial do Títere; Dossier do TOPic - Centro Internacional del Títere de Tolosa, através das cartas e fotos dos artistas;
Personagem Inolvidável: Mariona Masgrau; Reportagem a Tanit teatro desde Lima, Perú;
Bolsas de estudo em Tolosa, Espanha; Bolsas para assistir festivais em todo o mundo e Cursos em Charleville- Mézières, França;
Patrimônio: Cádiz e a Tia Norica e muito mais...
Na ilustração o mapa-mundi de como as coisas deveriam ser.
Para acessar gratuitamente: http://www.hojacal.info/

CELINA DÁVILA E GIORGIO COSSU


Friends of us, puppeteers from Brazil, Celina DáAvila and Giorgio Cossu, she's a mexican actress and story-teller and he's italian photografer, they strolled along South America reserching puppetry. Now they are releasing their book in Malaisya! "The Gods, The Ant and the maize" in Malaysia, during the 29th International Book Fair in Kuala Lumpur.
Edited by Ameen Books, Kuala Lumpur
Text: Celina Davila
Illustrations: Giorgio Cossu


Vocês se lembram da Celina DÁvila e Giorgio Cossu? Estiveram por aqui num Festival Espetacular de Teatro de Bonecos, num projeto de registro em vídeo e fotos o teatro de bonecos "da montanha". Talvez fosse um problema de tradução onde expliquei-lhes que Curitiba estava nas fraldas de um planalto. Mas para eles isso não interessava. O fato é que foram para São Paulo, se envolveram com os mamulengos de Pernambuco e depois desapareceram.
Agora, em seus países de origem , México e Itália, lançam um livro na Malásia!
"Os Deuses, a formiga eo milho", na Malásia, durante a 29a Feira Internacional do Livro em Kuala Lumpur.
Editado por Ameen Books, Kuala Lumpur
Texto: Celina Davila
Ilustrações: Giorgio Cossu



Giorgio Cossu
+39/3339008015
www.sunuari.net
www.photonapoli.net

quinta-feira, março 25, 2010

MORPHEUS NA FUNARTE

Ator revelação, João Araújo leva o seu PRINCÍPIO DO ESPANTO nos 20 ANOS DO TRUKS, em SÃO PAULO-SP
MOSTRA TRUKS - 20 ANOS!
Haverá intensa programação de espetáculos, TODOS GRATUITOS, na FUNARTE - AL. NOTHMAN, 1058!

"O PRINCÍPIO DO ESPANTO" COM O GRUPO MORPHEUS TEATRO - ESPETÁCULO ADULTO CONVIDADO
Sexta, dia 26, às 20h;
Sábado, dia 27, às 21h
Domingo, dia 28, às 19h
Quem ainda não viu, uma oportunidade; e quem viu não pode deixar de rever PORQUE É DE GRAÇA; e se vc. não for num espetáculo como esse, GRATUITO, você merece uma injeção na testa!!!! VÁ LÁ O!

MOZART MOMENTS ADENTRA NO SERTÃO!


Paulista! Não reclame do marasmo da vida e da falta de perspectiva.
Veja se perto de você MOZART MOMENTS será apresentado.
Trata-se de uma peça do Grupo Sobrevento. em 1986 através das Oficinas Culturais, pude assistir as cenas reveladoras deste espetáculo. Reveladoras porque até então não sabia que o teatro de bonecos poderia fazer tanto. Conhecia a dança Butoh, Sankai Juku , Scot, Kazuo Ohno, Ópera de Beijing, os performers, o Contact Improvisation, o clown, o método Grotowski, Tadeusz Kantor, Theatre Du Soleil e para mim isso era o que mais se aproximava de um teatro final, impossível de ser superado.
Vejam a cena do Mozart fantoche: impagável! Clown, mamulengo, palhaçada, Jerry Lewis... enfim a comédia final!
Eu que tinha como referência os fantoches das tias professoras, esforçadas, heróicas, porém...
depois disso conheci Yang Feng, El Chonchón e tornei-me Jorge Miyashiro que não precisa de maiores explicações.
APROVEITE, SÔ!

Confira a agenda do Circuito:

26/03 - 14h - Cine-Teatro Prefeito Antônio Mazza (Monte Alto/SP)

27/03 - 16h - Clube Linense (Lins/SP)

28/03 - 20h - Clube dos Comerciários (Tupã/SP)

16/04 - Andradina/SP (local ainda não definido)

17/04 - 16h - Clube Recreativo (Martinópolis/SP)

Em abril, o espetáculo também viaja ao México onde representa o Brasil no Festival Titerías. Em maio, de volta a São Paulo, Mozart Moments participa da Virada Cultural Paulista, também promovida pela Secretaria de Estado da Cultura, apresentando-se em Mogi-Guaçu, no dia 23, às 10h30, no Teatro TUPEC.

Criado em 1991 para comemorar os duzentos anos da morte do compositor, o espetáculo já ultrapassou em muito a marca das setecentas apresentações, visitando dezenas de cidades do Brasil, da América Latina, da Europa e da África, e construindo uma das carreiras mais longas e exitosas jamais mantidas por um espetáculo infantil brasileiro.


O SOBREVENTO é um núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro

Visite nossa página em http://www.sobrevento.com.br

quarta-feira, março 24, 2010

A TENTAÇÃO DO SADHU- Um conto hindu

Sadhu é um retirado. Vive nas florestas e montanhas dedicando sua vida a mortificações, amputações e cauterizações dos sentidos. São considerados sagrados na Índia; assim como a vaca, o macaco e o rato.
Embora a dona de casa queira usar a vassoura contra os seres sagrados, eles são sagrados mesmo assim.

Impossibilitado de prosseguir na senda espiritual, o sadhu não obtinha êxito em sublimar a energia sexual. E quem consegue? Qualquer adolescente se priva do alimento. Qualquer estressado rompe o laço de apego familiar. Qualquer brasileiro, classe média, concursado sonha em viver somente com uma rede, um violão e uma casinha na montanha (pode ser praia, melhor ainda!)...
...mas estava a falar sobre a batalha transcendental do sadhu contra a tentação da carne.

Para auxiliar em sua disciplina, os deuses hinduistas enviaram apsaras, seres angelicais de formas voluptuosas, seios túrgidos, cinturas finas como o seu pulso, quadrís largos como a anca de uma vaca (sagrada!) e pubis perfeita como... como... ora, como uma coisa legal! E não vinham em bando mas numa legião. E povoaram a mente, o coração e toda a extensão da pele do sadhu, forçando-o a um contato cósmico-terrenal, com a consequência de queda profunda no escalímetro do progresso celestial... uma derrota fragorosa.

Mas!

Se no politeismo hindu existe algum deus que conspire contra a ascenção dos mortais; existe também aquele que anseia pela companhia, irmandade de um herói, de um semi-deus.
No exato instante em que o sadhu se deixava tocar pelas apsaras, outro toque despertava sua mente para outra realidade. Era a mão da deusa Durga, a devoradora do tempo, a terrível, decrépita, feia que matava só de pensar. E esse toque, impossível de perceber aonde ele foi deixado, imprimiu um aforismo:

"Quem ama não escreta"

E essa frase desencadeou um grande conhecimento no sadhu. E ao invés de santo tornou-se, agora, um sábio. Ao invés de lutar, passou a absorver as apsaras, sem resistir aos seus encantos, ademais, amando-as com humildade; e isso anulou o ataque dos seres angelicais que revelaram sua verdadeira natureza assexuada.
Enfim o sadhu alcançou a placidez em sua mente, sendo portanto elevado até o império dos deuses celestiais do hinduismo.

terça-feira, março 23, 2010

PROFESSOR CONCERTINO


English issue: That's the PROFESSOR CONCERTINO puppet's (under colouring process) . They're made with a kind of native wood called "caixeta". Caingang and Guarany Indians used to carving animals with a all them style. Now my puppets are moving the mouth to talking, hands to grasping things and eyes to blinking. Some people here think that work isn't necessary, that's too much; the theater happens without those mechanical tricks. I mean it's all right. But if I can do a little kick to increase the expression, going to be welcome, isn't it?
OK, It's to children , afterall!

Este é o nome real da peça. Mas a FCC coloca um obstáculo onde no ano passado se resolvia com uma declaração simples por e-mail. O que fazer? Então vai PROFESSOR CONCERTINO MELODIA. Talvez se sintam importantes com esse trabalho. O que posso dizer, serenamente, é que o ministério da cultura, secretaria da cultura, fundações, teatros e todo o seu quadro funcional são servidores públicos; isto é tem a função de servir, ou seria o contrário? Eu que devo servir ao servidor? Pela Constituicão Federal o país deve atender às necessidades de fomento e difusão artística, ou seja, ATENDER quem produz e quem consome. O que acontece hoje é que o servidor público responde que ele atende à "comunidade" e não ao artista. Daí eu pergunto: se ele não deve atender a mim, que sou artista, quem fará o produto cultural, ele? Nas horas vagas? Não pode, porque por Lei o servidor não se beneficia dos investimentos públicos destinados ao artista e ao público consumidor.
Enfim, é para lembrar que se " o Estado não deve sustentar o artista" então por que o Estado sustenta o servidor do artista????
O que tenho a dizer é que o dinheiro obtido através dos editais, é empregado na pesquisa para desenvolver os bonecos como estes, esculpidos em madeira, com articulações moveis, que costumam ser empregados somente em marionetes de fios. Alguém pode achar "...mas que catzu tem isso de importante?"; alguém no planeta, deve achar, pelo amor de Deus!
Quero lembrar ainda que esse espetáculo PROFESSOR CONCERTINO MELODIA recebeu o patrocínio da Lei de Incentivo à Cultura da Prefeitura Municipal de Curitiba; dinheiro pago com o seu IPTU e espero que considerem bem empregado, como podem, inicialmente constatar pela foto.
Muito obrigado, contribuinte curitibano!

segunda-feira, março 15, 2010

DIRETOR EX MACHINA

No teatro qual é o papel do diretor?
Hoje em dia se fala em diretores: de cena, de palco, de produção, de marketing, de trilha sonora...
Mas havia somente o diretor, único, onipotente, severo, dominador com poderes de vida e morte sobre o elenco, e principalmente, abocanhador de 20% da bilheteria.
Assinei um contrato, certa vez em que o diretor obtinha essa porcentagem enquanto o elenco tinha 2,4%!!! Em outro contrato tive 3,2%. E estávamos lá, todos os finais -de-semana, feriados com público ou sem. Dispostos e animados (as vezes não), presentes (as vezes nem tanto) para o evento teatral.
Então por que esse mesmo diretor com tantos poderes (de ganho) sobre a classe trabalhadora, apos o período de ensaios, desaparece? Por que ele não assiste as sessões afim de fazer os ajustes. Pode ver, a maioria absoluta, 99% (já que a questão é percentual) nunca mais aparece no teatro. Ou então aparece no meio da temporada, para "dar um abraço", ou para pegar o cheque.
Diretor deveria ser como o técnico de qualquer esporte, estar em todos as apresentações; para acender os corações do elenco, para se responsabilizar pela produção, para ser aplaudido ou vaiado junto com o elenco.

domingo, março 14, 2010

ARTE, TRABALHO E INSATISFAÇÃO

A arte se desenha pelo refino; que demanda trabalho; que é deflagrado pela insatisfação. Para existir é preciso o caminho das botinhas vermelhas!
Veja por exemplo a lenda do gourmet que procura pelo prato popular, barato, mas de sabor inigualável. É um exercício regular andar por botequins daqui da Santa Felicidade o "bairro gastronômico"de Curitiba, esse Grupo Sérgio redivivo, procurando pela comidinha da mamãe, ou mama! Qual o que! Não existe. Após queimar meus tecidos gastro-intestinais conclui: não há como Jesus voltar para salvar o planeta! Fui a um boteco no Posto Ventania. Lá há mesas e todo tipo de penduricalho nas paredes. Do dono aos garçons todos cumprimentam com um aperto de mão, sinal de que o fregues é um amigo! Ao fundo na grelha assam costelas, frangos e outros seres sacrificados para a gula. Vi que alguns fregueses sentavam encostados no balcão, aliás vários. Sentar no balcão significa que se quer fazer amizade com o dono e funcionários é coisa de bêbado, o cara apanha da esposa em casa e vai curar a carência afetiva por lá, é ou não é? Enfim, vi que era todos uma irmandade só, e eu sozinho no centro do salão do boteco. A refeição consistia de arroz à carreteiro, salada, maionese e escolhi costela bovina. Arroz à carreteiro!!! Sei se um restaurante é bom quando o arroz é bom e jamais comi um arroz à carreteiro em Curitiba. Porque não há. No entanto arrisquei e lá veio aquela canja cozida demais com churrasco da semana passada. A mesma receita em qualquer restaurante da cidade! Invariavelmente a mesma porcaria, o mesmo tempero, sem questionamento algum, sem alterar um mililitro de água, sal e copinhos de arroz. quando capricham, adicionam mais churrasco passado. para que desperdiçar um charque? O sabor é o mesmo. porque é a mesma tia cozinheira que aprendeu com outra tia, que espalha a receita numa rede infindável. Não gostou? No Madalosso é assim, naquele outro restaurante chique é assim... e demais justificativas de que o errado é você.


A diferença entre o artista e as pessoas esforçadas.
O artista se esforça para alcançar alguma coisa.
O esorçado trabalha nada alcançar.
O esforçado já tem um plano igual a de todos, segue o modelo que não foi ele quem criou: casa, carro, mulher gostosa e muda, marido rico, fiel, que abra o vidro de azeitona, filhos comportados, nenhum drogado, viado, sem muitas brigas com parentes, vizinhos e no trânsito... enfim uma vida que todos desejam.
Pecado seria desejar o contrário. Pois o artista, o alto executivo, a prostituta, o grande político, o líder traficante são todos pecadores.


Ainda na Santa Felicidade, o triângulo de ALCACU, tem aquela polaquinha que trabalha no mercadinho, bem-humorada e despachada e que me odeia com todas as fibras louras de sua cabeça. Já se passaram três anos e o dono perguntou pq. não frequentava mais seu estabelecimento e surge a rapariga envolta de todo seu ódio pálido; cumprimentei, afinal, we are the world! Recebo um digno virar de costas, pois ainda há a honra!
Dignidade, nome, respeito!!!
Isso é ser pobre: sem nenhum patrimônio pecuniário mas uma grande lista espiritual!
E essa lista de desafetos e ações indignas não alimentam o estômago, nem a mente, nem o coração, mas levanta a cerca para novos encontros, novas idéias e novos amores. Essa muralha moral que não serve para proteger a alma virgem, mas para que não haja oportunidades, desafios, aventuras, para que a vida não siga em frente, serve para atrasar o passo, abreviar a evolução, castrar as paixões... e todas essas maluquices, ora!
...
Nada muda.

JOBA EM SÃO PAULO


Paulistano! Você que se encontra mergulhado nestas águas de março, não pode perder o JOBA TRIDENTE neste evento no Butantã. O Joba foi ilistrador e diagramador da extinta NICOLAU, um jornal vanguardo-literário-plástico, campo de experimentações gráficas de foto, ilustração e texto para muita gente daqui e de lá. Todos passaram pela Nicolau: os irmão Campos, Décio Pignatari, Rodolfo Garcia Lopes, Valêncio Xavier, Frank Zappa, Silvia Plath, Monteiro Lobato e o Joba... Infelizmente, era impresso em papel jornal; minha coleção foi pulverizada pelo tempo e intempérie.
O Joba agora migrou para a invenção, conta histórias usando seus objetos animados. Assim sua performance é teatro de bonecos, contação de histórias, ilustração tridimensional, escultura dadaista, é imperdível!

quinta-feira, março 04, 2010

A PEDRA DO LAGO EM CURITIBA


PAULO CARVALHO, UM DOS CAPITÃES DO PROJETO 8 VAI ESTAR EM CURITIBA, NO FRINGE DO FESTIVAL DE TEATRO. OPORTUNIDADE PARA VER O RESULTADO DE UMA DAS FACÇÕES(BRAÇO CÊNICO) DESTE COLETIVO.

A Pedra e O Lago, é uma reflexão sobre o turbilhão emocional que
se abate sobre a alma feminina ao perder um grande amor.
Onde:
Centro Cultural Solar do Barão
Quando:
Dia 17 - 22h00
Dia 18 - 13h00
Dia 19 - 16h00
Dia 20 - 19h00
Ingressos:
20,00 R$
Ingresso Rápido:
http://www.ingressorapido.com.br/Evento.aspx?ID=9850

Folder Virtual:
http://images.orkut.com/orkut/photos/OgAAAB1oldLEa1SwUbQxX3L62D4qslf9T4Y4oEHj4gfP9nD3_7-b4_IO-eSO8-tgeQJ3LdEKUndBZGbGl8bYRqyI_coAm1T1UFr3DcJ7iFCXynwDr31tjXbo8rbA.jpg