sexta-feira, fevereiro 26, 2010

A AATMO É ÓTIMA


Estive em Ovar uma pequena cidade de Portugal, por tres vezes.
Muito curiosa, a cidade esconde tesouros como se aguardando um próximo saque. Ovar foi um baluarte contra a invasão islâmica na península, ou moura como é costume chamar.
Numa pausa após as apresentações, em exploração turística descobri o Museu de Ovar, onde há um acervo de bonecos e marionetes bem suprido. Percebendo minha admiração, uma funcionária perguntou sobre meu interesse. Pensei que (cheio de culpa colonial) ela estava me questionando se iria furtar alguma peça do museu. Disse que era marionetista (ator-bonequeiro), portanto o meu fascínio. Prontamente ela revelou que possuiam no depósito uma "boneca nipónica" onde não obtinham êxito em catalogar (uso, função e origem). Heis que trazem, embalada numa caixa de cedro Matsui e papel de arroz uma bunraku-ningyo, uma boneca de teatro bunraku, uma cortesã feudal.
Estupefactado, tocando pela primeira vez numa boneca daquele tipo, num prosaico museu de uma cidadezinha de Portugal, demonstrava para a funcionária o sistema de manipulação que sabia, apenas na teoria.
Havia sido um presente trocado entre figuras políticas, talves; e tratava-se não de um souvenir, mas uma obra para uso artístico; um pequeno tesouro da maestria niponica para Portugal!.
Alguns anos depois manipulei um bunraku-ningyo, num workshop da cia. Nichiyoji Kuruma Ningyo, bunraku de carrinho, onde fiz bonito, modéstia ao ralo...

Outro tesouro ovarense é a AATMO, onde conheci uma das pioneiras, Carla Dias (a rapariga que esta a falar, ou melhor a ministrar um mini-curso sobre as marionetas na entrevista). Na época cursava uma sisuda faculdade de Direito, mas estava sob os auspícios do recrutador das artes, Evaldo Barros. Carla Dias tem uma refinada habilidade para a escultura que exige minúcia. Seus bonecos revelam detalhes microscópicos, muitas vezes desprezados por bonequeiros com algumas décadas desperdiçadas na inveja de gente talentosa. Dizem que o detalhe jamais aparece em cena, que o público não está interessado em minúcias e que o negócio é boneco grande, de manipulação brusca, bruta e violenta. E o que seria de nos se o mundo todo fosse somente rock!?
Participei uma festinha para arrecadar fundos para a AATMO. Os sócios trouxeram petiscos e beberages e toda gente comparecia para consumir e apreciar um pouco da artesania e do talento cênico dos AATMAenses. Tipo um "chá de bebe", despedida de solteira, em que o pessoal contribui com alguma coisa para alguém. Durante a festa tomei umas cervejas e comi uns sandes (sanduiches de carne). No dia seguinte fui terminar um boneco, no meio da lixeira pos-evento. Mas para meu assombro lá estava jogado num canto um pernil defumado inteiro, tipo presunto de Parma, coberto de pãe amanhecidos; as geladeiras lotadas de latas daquela cerveja de alto teor alcoólico... e uma canícula ibérica de desidratar na sombra...
Se a culinária é uma emoção, fazer uma feijoada, um churrasco pode ser uma forma de carinho para os amigos, fazer um prato na Europa íbero-mediterrânea a coisa se eleva ao quadro da indecência. É por isso que o alimento lá, deve sim ser subsidiado, porque vem sendo domesticado, acarinhado antes dos romanos. Não dá para comparar a uma soja transgênica, a uma produção estadunidense e vamos lá: a todo agronegócio e indústria que tomou o Brasil . O vinho da Califónia jamais será como um Alto-Douro. Falta tempo, domesticação. Enquanto um é mandioca outro é cipó! Manja?

E a AATMO continua lá, encravada e resistente, como um balurarte contra outro tipo de invasão, saque e violência.


MUSEU DE OVAR
Rua Heliodoro Salgado 11, 3880 Ovar, Portugal‎ - 256 572 822‎

AATMO-Associação Amadora de Teatro de Marionetas de Ovar
http://aatmo-marionetasovar.blogspot.com/

quinta-feira, fevereiro 25, 2010

MARCO SANDRINI




Um amigão de Bauru, ilustrador em Curitiba.
Bauru tem uma tradição de ilustradores, cartunistar e designers: Alcione Torres, Paulo Nakata, Dzigzag Design, Gastão Debreux, , José Valero, Jorge Miyashiro (he,he,he, brincadeira).
Tem uma UNESP por lá, Desenho Industrial, Artes Plásticas...
Marco Sandrini veio daí. com a diferença que é um mitólogo erudito.
Observem esse Rembrandt todo dele, um lobo de ouvido atento, unha crescida para contabilizar notas, cobranças, poderia ser um prestamista, um banqueiro da Cia. das Índias, holandes etc. etc.
Seu trabalho esta contaminado da limpeza publicitária, mas tem a noção da expressão teatral.
Sua Hipólita, a Rainha das Amazonas derrotada por Héracles, tem o "olhar de beleza bovina" que tanto cantou Homero. Dirão; aonde um olho de vaca é belo???". Ora, pergunte a Homero, pois. Talvez o olhar despretencioso, inexpressivo, virgem o que não quer dizer ingênuo, frágil e inseguro. Vá lá!
http://marcosandrini.blogspot.com/

segunda-feira, fevereiro 22, 2010

Um coletivo que funciona!

Tinha dito que não ia escrever, mas estou escrevendo só isso, ademais sou uma cara de pouca palavra de honra e muita palavra escrita: deve ser por isso que... deixa pra lá!


Tá uma onda esse assunto de coletivo mas nunca soube de algum que durasse um ano.
Até saber desse Projeto 8, uma batalha coletiva que tem a participação do Paulo Bernardo, um cara que dá muita força por aqui.
Se estiver por Sampa, de uma conferida!
Muita coisa memorável rolou em eventos como esse. Memorável apenas para quem estava lá, claro!
Certa vez fui visitar umas amigas na Santa Cecília, perto da Funarte, qdo. a Funarte era só um depósito de morcegos.
- Ah, Mia; que bom que vc. tá por aqui. Vem com a gente!
E saímos pela Frederico Abranches ou Rua das Palmeiras, sei lá! Passamos num espaço tipo Rose Bom-bom, lembra? (tá, Rose Bom-bom ficava em outro lugar...) Mas era uma portinha só e descascava um hardcore muito do malévolo... As amigas não deixaram eu entrar: -"Vamos, vamos, Mia! Tão esperando a gente... O Mia quer se matar no som"
E chegamos num boteco, beira de calçada, iluminação insuficiente, daquelas que vc. não ve quem chega por tras (brrrr).
Só sei que tomei todas e fiquei naquele estado de olhar para as amigas e achar que eram muito mais belas do que eu considerava até então... o mesmo estado que faz a gente fazer muita besteira. Enfim, se quiser saber: dormi em casa, sozinho, naquela madrugada.
Na Santa Cecília recebi toneladas de filipetas para ver teatro de moçada... Mas porque estou falando da Santa Cecília se o negócio dos caras é na Vila Madalena?
Bem, é que a turma da Mada é outra, nego!
Hehehehe!

Projeto 8 no Centro Cultural Rio Verde
Rua Belmiro Braga, 119 - Vl Madalena - São Paulo - SP

Venha prestigiar essa grande festa da arte com artistas de todas as linguagens!Música, dança, teatro, artes plásticas, cinema e literatura!

Acesse www.projeto8.com e www.centroculturalrioverde.com.br

Entrada R$ 15,00 através do e-mail contato@projeto8.com ou R$ 20,00 na porta

Programação de Fevereiro

Música Sambossa
Ricardinho Paraíso

Artes Plásticas
Boni Feitosa
Marcelo Gerace
Piercarlo
Sinomar
Ildes
Bellisa Fávero
Marina Pinhal
Edel Vecci

Dança:
Olívia Pontes
Natália Nemei

Esquete:
André Auke
Lenita Ponce

Curtas-metragen:
Free Stely
Sentidos da Massa
A Cidade
Amores Paulistanos
Macarroni
Igual
Caderninho de Nome
O Tempo

Literatura:
Scraps para todos seus amigos - www . cutecute . com . br
Nana B.

sábado, fevereiro 20, 2010

NOVO SITE DO MORPHEUS TEATRO


Aqui o site do João Araujo, o premiado e elogiado caput do Morpheus Teatro.
http://morpheusteatro.com.br/
Com participação da Verônica Gershman e Yuri de Franco.

UMA DÉCADA DE ANIMAÇÃO ( E OUTRA DE ESFORÇO!!!!!))


Em 2010, a Cia. Truks celebra 20 anos de existência!
Para comemorar a data, a Cia. promove, a partir de 03 de março, uma série de eventos na Complexo Cultural da FUNARTE!
Haverá mostra especial de repertório (que inclui o espetáculo "A Bruxinha", que não mais figura entre os espetáculos atuais), exposição de fotos gigantes, oficinas de dramaturgia e de técnicas de animação, espetáculos de grupos convidados e MUITO MAIS!
Ah! E todas as atividades serão GRATUITAS!
O Complexo Cultural FUNARTE fica na Alameda Nothmann, 1058, nos Campos Elíseos. Também está próximo à estação Santa Cecília, da linha vermelha do metrô.
Para conferir a programação completa, acesse: http://www.truks.com.br/noticia_ver.php?id=7
*- Eu não estou no meu normal! Marcos N. deu o toque numérico. Po ninguém me avisa!!!!!

sexta-feira, fevereiro 12, 2010

PAUSA PARA UMA BOA CAUSA


Bom moçada!
Para variar cheguei no ponto de saturação desse blog. Estou precisando de um tempinho para concentrar na peça nova e também nos rolos da empresa, assunto bem anunciado nos posts anteriores.

Espero voltar a postar daqui uns dois ou tres meses, com nova disposição e novo material.
Agradeço as 100 visitas semanais dos amigos e curiosos, que fizeram um bem danado para o ego maltratado desse bonequeiro.
Um grande beijo e boa sorte no trepidante Ano do Tigre que inicia daqui uns dias.
au revoir!

PAUSE BEFORE THE APPLAUSE

Working with theater, carry us to a pretty vanity life. When I changed to puppeteer career thought it gonna be too simple life or something more professional humbled . Because the Gepetto's mith where the puppeteers are a kind of poor artisan. Even guys are rejecting this image but can't escape from.
Fact is puppetry always seen as a minor theater. So, without any sadness, I see myself in a next future too old and still carving puppet's heads and making performances (very short performances!). That's my remedy for vanity, after all.
Sorry, for all strange words. In the future maybe I 'll understand too (ha-ha).
In this Year of Tiger, I'm start with a new show (as you seen the photos) and a first business-lawer duel.
So, I ask your pardon for a gap, one or two mounths, to deal with these affairs.
Hoping when I'll back bringing news a good results.
Thank you for your friendship!

quinta-feira, fevereiro 11, 2010

CARNAVAL EM CURITIBA É GARIBALDIS E SACIS

Nesse carnaval desértico curitiboca, Garibaldis e Sacis é o oásis: alalaô-o-o-o-o-o, mas que caloooooor, Jesuis!
Claro que já fui. Claro que já vi. Mas meu analfabetismo sambístico, me põe na eterna cadeirinha diante do copinho, sempre regado, de cerveja. Esse foi e sempre será o meu carná!
Esta ai, nessa exata confluência do bar do Saci, um acontecimento original, autêntico, um carnaval com a cara de Curitiba, com xistes curitibanos, um carnaval com a sagrada dose de petulância, crítica, deboche, e necessários narizes torcidos dos passantes nativos.

Iniciando esse ano do Tigre (fechando o ciclo de 12 anos) o resultado de longamente almejado materializa diante de nossos olhos atônitos. Olga Romero elevada a condição nobre: Lady Romero, Condessa Sassiciana. Itaércio Rocha torna-se produtor cultural, finalmente! E eu, na minha vez, numa visão expansionista, constitui um corpo jurídico na empresa!!!!!!!

Lá se foram alguns anos que venho destilando o fel para reduzi-lo a mel, nas mal digitadas linhas desse blog. Aprendi que não só os amigos frequentam esses posts. Aprendi também que o curitibano , principalmente o político não tolera que se faça riso de sua obra. Acho que se sentem meio alquimistas e preservam o segredo, mesmo que a "obra" seja pública. Não estou dizendo que sou vítima de alguma vingança do alto, em virtude (ou vício) das minhas inquietas digitais. Isso seria uma condecoração inesperada, chamar a atenção, exacerbar o nervo de algum figurão, esse pobre diarinho de um poeta troca-letras de boteco, esse pintor de eucatex, essa pixação de porta de latrina... mas de fato, quem não fica tentado a ler?

Falar, criticar, apontar é o pilar da democracia. Mas o país é uma República Federativa onde o demo nos sabemos aonde está. Por isso o falador não tem muita saúde por aqui.
Em resumo, não estou confessando nada: mas apresentando meu atestado de saúde. Por favor, saibam aplicar o tratamento CORRETO (...) a esse paciente.

sexta-feira, fevereiro 05, 2010

RPOFESSOR CONCERTINO

Aqui, cidadão curitibano, o seu dinheiro sendo bem aplicado em pesquisa teatral e produção de um novo espetáculo: PROFESSOR CONCERTINO. Breve estará disponível para sua apreciação. Olhos e boca moveis, esculpidos em madeira, uma nova fronteira para a cia.
Um grande e respeitoso beijo!


Just to reload; the new puppets going on!

FEVEREIRO, CHUVA DE SAPOS

E nossos amigos maringaenses voltam com o seu espetáculo carro-chefe,dentro do projeto CONVITE AO TEATRO; se vcs. estiverem por Maringá...
Por sinal, de Maringá, a gente espera pelo solo do Danilo, que versará sobre uma mulher louca!!!! Acho que foi isso que entendi. Se a peça será louca ou não estou muito ansioso para assistir.

E por aqui em Curitiba, depois da chuva vem a ambulância...
E ela vem numa onda de calor nivel raio laser da morte.
Fica uns cinco segundos debaixo do canhão solar, lá pelas 13hs, fica!
E temos vizinhos na casa da Zamilian! Um sapo que tem esposa, ou marido, ou filho, ou almoço... Não dá para saber.
O maior, o sapo debaixo, morava no quintal. Eu transferi o cujo para a rua. Aí ele passou a morar no gramado da calçada.
Um sem-teto, afinal.
Meio de remorso dou uma inspecionada toda noite para ver se ele ainda está lá.
Fiquei depre quando ele ficou sumido uns tres dias.
Dai ele apareceu com esse segundo colado em suas costas. É um sapo cor de bosta, o Segundinho.
Mas o Ranier (em homenagem ao ex-príncipe) é mais charmoso, como podem perceber.
Essa pedra fica debaixo da torneira da frente de casa. Trouxe de um rio de Garuva, que passa atrás da casa de Eronildes, uma grande amiga nossa. Parece que os sapos gostaram da pedra do rio... Tudo a ver né?


These frogs live in my house's garden. Luckie frogs!

quinta-feira, fevereiro 04, 2010

OTHER SIDE OF THE EARTH


E lá se vai o Paulo Nazareno, aquele nerd bonequeiro que já falei aqui.
Foi convidado pra o International Puppet Festival of Kaohsiung, Taiwan, China!
Vai deixar alguns chineses boquiabertos, com muita certeza!
Vai aproveitar e assistir a entrada do Ano do Tigre, o ano-novo chines, com a família reunida: O Naza, a esposa Viviane Mautauro e o hermano de todas as paradas, Nelsinho Haas.
boa viagem a todos!