quarta-feira, novembro 25, 2009

ENTREVISTA INTERESSANTE: O MENESTREL ATRÁS DO VÉU


O Entrevista Interessante falou com Marcello KaragosK, o mestre curitibano do teatro de sombras. Marcello é um músico consumado; podemos ver seu talento de bardo no espetáculo O Show do Menestrel. Além de irriquieto e loquaz ator-bonequeiro. Vejam o registro de sua intrigante arte: com vocês o menestrel atrás do véu.

quinta-feira, novembro 19, 2009

NOVÍSSIMA LEI DE INCENTIVO À CULTURA DE CURITIBA



Tenho acompanhado as reformas na Lei Rouanet, fiz pressão junto aso deputados do Paraná para a votação da PEC 150, essas coisas. No dia 16/11/09, em cima da hora recebi um convite para uma reunião sobre a mudança da Lei de Incentivo à Cultura. No Teatro Paiol, 19h., soube que essa convocação partira do vereador Jonny Stica para um debate junto a classe artística. O debate, claro, foi quente e conflituoso; com vaticínios, previsões catastróficas... como se não vivêssemos um passado assim.
Houve muito questionamento sobre a "pessoa"do presidente da Fundação Cultural de Curitiba. Jogando minha palha na fogueira, posso afirmar de cátedra que o presidente não seria uma pessoa que eu convidaria para um chopp, de bermudão, na sexta-feira. O que se pode verificar é que a nova Lei de Incentivo à Cultura e a Fundação Cultural de Curitiba, não está fazendo mais do que se ajustar ao Ministério da Cultura, independente de partidos e ideologia, simplesmente para poder , juridicamente, captar mais recursos. Ir contra essa reforma na lei, ao meu ver, é ir contra a vinda de dinheiro para a cultura da capital!
De outro lado, assim como no debate nacional, quem está contra é quem recebia para esmiuçar o complicado emaranhado fiscal da antiga lei Rouanet. No site do Ministério da Cultura declarei que era a favor das mudanças já que jamais obtivera êxito em vencer a resistência dos departamentos de marketing das grandes corporações. É como se disse: é fácil fazer MECENATO com verba pública. Nada sai do caixa da empresa. A Lei Rouanet, que homenageava o ministro filósofo, tinha a funçaão filosófica de educar a iniciativa privada para investir na cultura. O que vimos foi marketing gratuitos para as empresas.
As leis de incentivo no Brasil não podem ser como eram.
A mudança na lei é, antes de tudo, um forte sinal de passo em frente.

segunda-feira, novembro 16, 2009

TRUE


Em São Paulo, quem estiver por lá dia 18 e 19 de novembro de um pulo no SESC Pinheiros e veja um dos espetáculos mais desconcertantes que vi em 20 anos. TRUE. é uma confluência entre dança, engenharia de luz e som, cenografia, ocupação senso-espacial, bolhas lisérgicas, estados alterados de consciência, buracos na realidade, desgarçamento de compreensão, Lewis Carrol, paisagem sonora, zen-budismo high tech... dá para animar? Só pelo vídeo fiquei louco!

sexta-feira, novembro 13, 2009

O PRIMEIRO PASSO DE UMA LONGA CAMINHADA



Meus amigos, minhas amigas... ou poderia ser minhas amigas e meus amigos!
Sempre se deve perguntar quem vem primeiro.
Heis os robustos blocos esferificados, rudes, entalhados esperando o refinado corte que dará a expressão a madeira.
São as primeiras cabeças do PROFESSOR CONCERTINO, o próximo espetáculo que poderão apreciar no Teatro do Piá em 2010.
Tem gente que questiona se meus espetáculos são bons. Vou ser sincero, são adequados. Uma coisa que trabalho bastante é não ser exagerado, escancarado. Essas são características sagitariana, e por isso, para que não me multem no exíguo condomínio das vaidades desse mundo, prefiro sair da linha de tiro dos palpiteiros da hora e vigiar o volume do discurso.
Que nada! Tem que regaçar, dirão. E direi, encheu o saco tentar convencer alguém. A quem vou enganar? Nada há de novo no exíguo condomínio das vaidades humanas. A moda (tão em moda!) que o novo não passa de uma revisão. Se encontrasse o Lao Tzu, Karl Marx, Aristóteles, Plutarco, Mashall MacLuhan o que mais poderia dizer senão quer com colarinho ou sem??? O que mais poderia dizer? Posso polir seus sapatos?
É por isso que há uma passagem em LUVAZINE em que o Macaco diz assim:
"Tio, você é tão baixinho! Mas pelo menos cuida da saúde, por isso só come comida com baixa caloria."
Essa frase simples tem a missão de ser cômica. Há momento que o público fica indiferente, há outros em que explodem gargalhadas. A maneira de falar essa frase é como se edifica a comédia. Não posso competir com a frase e tentar ser mais engraçado do que ela é. A frase tem que ser um fantasma, uma garota fugidia que desaparece numa esquina, e logo, da memória. Só então, a frase, tem efeito. Se tentar valorizar a mais insignificante sílaba dessa frase, nada funcionará. Nem comédia, nem drama, nada de frase... esse tem sido o objeto de estudo na drmaturgia dos meus espetáculos. Contenção, economia, geografias, navegações sobre ondulações e outras marolinhas, hehehehehe.

Quer algo novo?
Veja tudo. Coma de tudo.
Estou assistindo Runway Project (competição entre estilistas) Brazil Next Top Model (batalha das modeletes brasileiras) e Glee (série teen sobre corais de escolas de 2º grau americanas). Assisti True Blood e... a sei lá.
No Brazil Next etc., o juri composto de uma top model (embora esteja mais para down model) um cabelereiro, uma jornalista de moda, e outros, cobram das garotinhas, maturidade, profissionalismo, competência... e talento. E a down model descrevendo o que é talento: ...um algo mais, aquilo que faz a diferença, um tchan, você faz assim, você faz assado, você fica ssim, chic, clássica, contemporânea, poderosa, super-gostosa... e por ai.
Percebe? Nem ela sabe, por que se soubesse não estaria apresentando uma gincana teen como essa. Rola patrocínio? Rola grana? Recupera a model e rise up a carreira dela? Tudo verdade. E por isso a base teórica desse país é isso; um algo mais, um tchãn, não se sabe o que mas sente a diferença...

quinta-feira, novembro 05, 2009

ALÍVIO PARA DORES E MALES DO CORAÇÃO, MENTE E ALMA

Vão pensar que tal título é prosaico e ingênuo. Mas este é meu presente estado, vou fazer o que? Estar bem é antes de tudo ignorar, e ignorando deixo de tomar meus entorpecentes, é ou não é?

Podem perguntar porque tanta felicidade?
Não sei.
Ainda aguardo o bote da corretora exigindo a desocupação do ape, a negativa da gerente em liberar o crédito e ser obrigado a passar para outro aluguel onde haverá outra corretora, outro proprietário especulando com a necessidade básica de habitar...

ainda continuo bem...

Talvez porque ontem percebi que meu punho estava crispado(!!??), sim, e a mandíbula contraindoo os dentes. Dei umas respiradas profundas e esse foi meu remédio. Realinhei a concentração, que estava focada na guerra territorial da habitação e fiquei focado no meu filho e na minha mulher. Sem forçar, como se brincasse de duro-mole, sabe como é? Todo mundo correndo fugindo de um caçador; quando o caçador toca a vítima esse fica imóvel. Tem um salvador que quando toca a vítima, libera e volta a correr.
Concentrar é ser como o caçador do duro-mole. Toca o pensamento e mantem-no congelado. E para manter o pensamento congelado é preciso "acompanhar o salto que prescede o vôo da andorinha", é isso, é isso...

............................................................................

Estou preparando a madeira para mais uns bonecos, em breve estarei postando o processo de confecção, fotos etc.