quinta-feira, junho 25, 2009

JOBA EM EXIBIÇÃO


Um dos brinquedos da exposição.


Personagens/títere das contações teatrais do Joba

JOBA TRIDENTE é um dos entes que assombram Curitiba. Mais um ser invisível que se confunde na multidão curitiboca.
Como ser invisível e assombroso, evidente que surpreende.
Trabalhou no insubstituível NICOLAU, jornal literário comandado pelo Manoel Carlos Karam. é um multi-artista, plástico, poeta, bonequeiro, contador de histórias, lendas, murmúrios e sussurros.
Poderia ficar rico, ou pelo menos despreocupado de grana, mas sua excentricidade ou elevado senso estético o impede de usar os axônios monetários. Coisa de frequência espiritual.
Eu acho que ele tem uma coisa meio Calder, meio dadaísta, meio parente de uns caras que tinha em São Paulo chamados Pirataria Poética (naquele tempo pirataria tinha sentido fantástico), meio José Waldery (leia-se Cronópios).
O Joba está expondo algumas de suas loucas engenhocas que ele camufla na forma de brinquedos, com a finalidade de seduzir madames do high society. Elas compram e pagam popozudas quantias ao velho amigo e entregam o objeto aos seus pimpolhos. Um negocinho desse, que o Joba faz não deve durar mais que cinco minutos, mas é tempo suficiente para inocular o vírus Dadá (não confunda com o cavalheiro notório por essas terras); tornando os pimpolhos em verdadeiros UBÚS.

brinquedos e bonecos com material reciclável (papel e plástico), visite a exposição no setor de literatura infantil da Biblioteca Pública do Paraná, em Curitiba, durante todo o mês de julho (01 a 31/07/2009).

terça-feira, junho 23, 2009

100 amigos!



Este blog tem um acesso mensal de 100 usuários! É a rotina dele. Tem uns perdidos que caem por aqui das Filipinas , USA, Japão, Europa, e África, até! Mas sempre fica entre 100 um pouquinho mais , um pouquinho menos. Melhor estar com cem amigos acessando este blog que ficar sem amigos, né! Após o trocadicto infame siguimos hacia adelante.

Observem a postura do boneco nesta foto, não é forjada, o boneco permanece assim. As vêzes usamos de alguns subterfúgios para fazer uma boa foto, normal... Mas aqui não, o boneco fica assim, todo pose. É uma posição de defesa
Estou estudando uma nova cena para SHISHI.
Na verdade já está me cena e quem estiver interessado no processo, pode conferir no Teatro do Piá, neste domingo e no outro, 11h. da manhã, em frente a fonte do cavalo vomitão. Essa indicação, evidentemente, é para curitibocas. Mas se vc. estrangeiro estiver passando por essas bandas, d6e essa descrição para qquer. habitante local e vc. não ficará perdido.
São manobras de combate. Eram para ser usadas em Gato Por Lebre, com fantoches acompanhando os padrões do budaixi, ou simplificando: luva chinesa. Mas, uma luva chinesa serve bem ao chinês, por isso, só agora consegui obter um modelo de luva capaz de executar manobras de combate com lanças.
A cena ocorre logo no início, é 1:10 minuto de ação.
Só.
Para não ferir as películas anti-belicistas que atacaram (engraçado, anti-bélicos atacaram...) o pobre Gato Por Lebre.

Bom. Estou na sexta apresentação e relato que está tudo bem.
SHISHI está sendo bem aceito.
Não estou ouvindo, até agora, manifestações de repúdio, embora toque em alguns temas pouco amados pelos "entendidos de teatro" (gozado, entendido de teatro é gíria sexual, némesmo?).

Bom, bom!
É um drama, e algumas pessoas ficam comovidas com o espetáculo.
Para mim é a conquista de mais uma habilidade dramartúrgica .

Estou reconhecendo pessoas na platéia. Gente que comparece para ver as produções da Miyashiro Teatro de Bonecos.
Para alguém que pretende viver de teatro até que está promissor.
Muito embora são 10 anos de promessas.
Quando fizer 80 anos melhora, verão.

domingo, junho 21, 2009

SUTILEZAS TÉCNICAS




Treinamento para nova cena de SHISHI, O COMILÃO.

segunda-feira, junho 15, 2009

THEY DID IT!

Eles conseguiram!
Mataram o Festival Espetacular de Teatro de Bonecos.
Como o teatro guaíra está sentindo? Vitória? Alívio?
Uma instituição cujo escopo é produzir cultura, sentindo-se vitoriosa ou aliviada em não produzir o FETB???
Desmonte-se a instituição!
REmaneje seus funcionários concursados para setores mais produtivos. Mande-os para Guaíra, afinal são funcionários do Estado. Para distribuir senhas na fila dos postos de saúde, fiscalizar caixa d'água contra a dengue, chiqueiros contra a gripe suína. Façam o transporte do leite das grianças nas escolas rurais, limpar as latrinas de todas as escolas estaduais... que esses servidores ineficazes sejam efetivamente funcionais já que não acreditaram na utilidade da arte, que façam algo de útil com o salário que está sendo pago a eles.
Filosofia de enxugamento administrativo no serviço do outro é bom, já no meu...
O FETB era o mais antigo e vigoroso festival de teatro de bonecos do país.
Outros surgiram e estão surgindo.
O FETB era um marco no Paraná. Demonstrava a vocação de um Estado da Federação. Em todas as minhas viagens internacionais, declarava o nome PARANÁ antes de brasileiro. Porque o Paraná sempre foi um fomentador do teatro de bonecos. Estado sem memória! Quem foi o Dadá? Um troço de arte da Europa? Quem foi Paulo Leminski? O bêbado que enchia o saco nos botecos? Quem foi Manoel Carlos Karam? O cara que escreve novela morreu? Valêncio Xavier? Esse eu sei, morreu né?
Não dou cinco anos para o aquecimento global esturricar a vina, o guapeca e o piá! Vão por mim, estão na lista de extinção.
Vergonha!
Vergonha!
P.S.: aguarde! Os tenentinhos logo virão calar este boneco manipulado pela mania...

quarta-feira, junho 10, 2009

ESTAMOS EM CENA!


Olha aí o novo garoto da cia.
Está bonito vistoso. Nasceu meio vesgo, mas é um charme dele, não tem problema. A perninha é meio evertida, mas o Mané Garrincha mostrou que isso é um passo evolutivo. Troca o "p" pelo "d", quando xinga diz "duceta", e as meninas dizem:- que gracinha!
É nosso e o amamos, pronto!

segunda-feira, junho 08, 2009

POBRES TIAS!


Inauguração do Espaço Sobrevento. Laura, abuelo, Surley Valério e Dario Uzam, prestigiando os amigos.


Tá bem! Fui meio duro com as professoras.
Afinal, que trabalho que dá endireitar um moleque encapetado! Imagine então o bichinho iniciar seu apetite literário com uma obra que "incita a pornografia", como está sendo classificado o trabalho do meu amigo. Imagine então quantos amigos estão deixando de chamá-lo de amigo! Afinal ele tornou-se um pornógrafo! Um Hugh Hefner das letras. Imagine as hordas adolescentes, cultivando suas espinhas com punhetinhas batidas para as letras do Joca Reiners Terrón! Pior de tudo, um comparsa do José Serra, no seu complô para destruir a Educação em São Paulo (por favor, estou sendo irônico- mas se acharem que não, podem me chamar de terrorista, eu gosto!)
Ou fica muito rico ou suicida!
Acho que vai preferir a riqueza...

Eu não tenho jeito.
Irrecuperável.
Como podem ver minhas professoras sofreram comigo.
Uma delas, a dona Lurdinha deve ter uma bursite de tanto fazer o movimento pronador do pulso para torcer minha orelha. Ela queria arrancar, mas orelha de burro tem cartilagem poderosa.
Tinha uma que gostava de dar croque (era um soco, mesmo) com os nós dos dedos na minha testa e de alguns companheiros . Uma década depois aprendo que a parte mais resistente da ossatura é justamente a testa, onde cabeçadas podem provocar lesões terríveis, técnica de touro, saca? A coitada da tia, deve estar com uma mãozinha de tiranossauro...

Meu pai.
Meu pai quando se enfurecia chutava minha bunda. A bunda é músculo e gordura, não vai provocar lesão nenhuma para quem acertar essa massa carnosa. Mas eu não ficava quieto, esperando o golpe no centro-sul. eu pulava, desviava. Então acontece o que qualquer jogador de futebol sabe muito bem o que acontece quando erra o chute na bola, o passe-em-falso. A força do chute provoca o desequilíbrio do corpo e a desatenção lesiona o joelho.
Meu pai que era um assíduo corredor, hoje não corre mais.

Minha mãe.
Minha mãe batia de todas as formas. Tapa, soco, beliscão... na bunda, no braço, na cabeça, nas costas. Usava mão e chinelo como instrumentos corretivos.
Morreu!
Coitada, mas não foi porque me espanc... me educava.
Foi porque Deus precisava de uma professora para educar os anjos. Estavam caindo muitos. Precisavam de uma boa educação de mãe. E a dona Carmem era uma educadora de mão cheia. Enchia a mão na minha cara...

Tem gente que se assusta com a pancadaria educacional que vigorava antes do Estatuto da Criança e Adolescente. os pais batiam mesmo, na proporção da fúria. Não tinha essa de bater por amor. Eu na minha vez de bater aparece essa lei. Cadeia em quem bate em criança, sem direito a fiança. Felipe vai para três anos e a impressão que tenho é que ele é mais educado que eu.
Quando ele passa dos limites é só falar firme e levantar o dedinho que ele para e sai de lado.
Ontem ele me deixou puto. Com o que? Fica me dando porrada. E tem uma mãozinha pesadinha. Aí eu fui sair das pancadinhas dele e a mãozinha pegou de mal jeito. Chorou.
Alonga, passa Acheflan... Abre um sorrizão e vem para cima do pai enchendo de pancada.

Não tem nada a ver isso, mas no Bardo Thodol, o livro tibetanos dos mortos, diz que o filho escolhe os pais. A consciência vaga em meio dos casais em cópula e se concentra em um que lhe agrada mais. O esforço de concentração é que provoca a concepção e essa consciência irá se incorporar no veículo físico que será o filho do casal.
Como podem ver a pornografia, esse voyerismo impudico, nada mais é que uma reminescência espiritual!
Será que por isso, os padres católicos...
Bem, vamos falar de teatro de bonecos que é nosso assunto...
Mas, profes. Desculpa aí!

sexta-feira, junho 05, 2009

Obtivemos uma abominável cena do teatro marginal...

Blank thuesday

Mais uns registros do dia de inauguração do Espaço Sobrevento. Visite: www.sobrevento.com.br

Classe operária dando duro para botar luz no lugar.


O palco 30minutos antes de receber as visitas. Eu como "visita"estava há duas horas antes do evento fui recrutado pela Sandra Vargas para me livrar de todo esse bagulho, jogando para baixo do tapete, quer dizer, do palco.

Luiz André, um diretor sério! Olha a cara de mal!!!!!!



Sabe aquele dia em que vc. acorda com os dois pés esquerdos?
Vai sair da cama com o pé esquerdo mas se lembra da mandinga e corrige a tempo. Só que o outro pé também é esquerdo!!!!!
Essa situação kafkaniana acontece com todo mundo e pq. não poderia acontecer comigo?
cheguei de São Paulo, no jat-lag da Cometa. Nem olhei a agenda que fica no quarto-escritório. é um lugarzinho frio da porra. Aí fiquei até 3 da matina, editando essas fotos, postando, visitando blogs de amigos e inimigos...
Na manhã seguinte, dormitava ao som de um alarme de algum boy-boi. dormia e acordava, dormia e acordava, sonhando em como cobrir uma conta que ia cair naquele dia. Aí entra a Lu; ce não tinha apresentação hoje?
Ce tinha? Não... tenho!!!!!
Esqueci completamente as 1000 crianças de um CAIC perto do Pq. dos Tropeiros. Estava marcado 10h. Acordei 10:30h. Dançou! Só liguei para todo mundo pedindo 1000 desculpas.
Bom, tinha mais uma apresentação as 14hs. No mesmo lugar. Ótima oportunidade para remediar: ótima oportunidade para ficar na cama!
Fui até o CAIC, quase Araucária. Entrei no lugar, montei tudo e ao testar o som, cadê o som???? Esqueci o CD. P....,P...! Vai se F...., toma logo no c...! C....., Ninguém merece essa p.... Reparou como a maioria do vocabulário xulo começa com "C","P" e "F". É a língua da pessoa física. O que fiz? Pedi 2000 desculpas , guardei tudo devagar para não indicar uma deliberada intenção de cancelar, embora seria um tremendo acéfalo de adiar caprichosamente.
Passeio do mal!
Para reparar, tomei guaraná. O remédio dos santos devassos. Deixa a gente pisando nas nuvens com vontade de fazer diabolices.

+++++++++++++++++++
Ontem meu irmão caçula ligou, espantado com o alto valor de empréstimos. Ele está sendo meu investidor atual. O problema será devolver com lucro o investimento.
Sendo investidor, perguntou o destino do investimento. Disse que não estava sendo aplicado em bingo enm drogas, AINDA!
perguntou da herança em vida que meu pai deu para nós, que seria destinado a comprr nossa casa. Bem, arte dela está aqui, no Mac em que digito essas linhas maledicentas. Outra parte virou fralda, leite de cabra e aluguel. Não deu para comprar o Aston-Martin, a Glock 9mm e o smoking tailored que tanto desejava. E levei uma reprimenda do meu bró. O mesmo que rachou no meio a Paraty que foi passada para mim. E que ouviu alguma suave admoestação dos nossos genitores.
Agora, se fosse eu, o filho desencaminhado pela arte de balangar o bonequinho...
O último conselho, já escrevi, foi tornar-me massagista. Meu pai disse que finaciaria o curso. Mas então eu quero um adicional para botar silicone no peito. Só o curso não dará dinheiro, todos sabem disso.

+++++
Enquanto isso, nóis véve!

+++++

Sou mesmo uma antena da raça.

Há dois anos reclamo que as professoras são o DOPS do século 21. Principalmente a líder, as diretoras.
Leio que o Cristóvão Tezza teve seu livro, não sei qual, "expulso" pelas professoras da sua terra, Santa Catarina. Outro foi o Joca Terron, conhecido nosso que teve um poema abolido pela Secretaria de Educação de São Paulo. Não entendi bem, mas o poema falava de estupro, morte e drogas... parece que ele está meio abatido, mas teve um senhora divulgação, com a publicação do poema na íntegra na capa e no centro da página do AGORA. Consumidores de sangue impresso, boleiros tomaram uma dose literária naquele dia. Agora quando falarem do dito poeta dirão: aquele que mandava estuprar, matar e drogar? Um beatnik na essência!

++++++
Há instantes que somos tentados a falar de vilanias e torpezas a fim de alcançar a fama. Em outros falamos de vilanias e torpezas para dar a forte impressão. Em outros ainda, continuamos a falar apenas para regurgito da escatologia.
Mas a pior hora, ou a melhor, é quando descobrem, quando leem, quando assistem a obra, ou a picardia...
Então tem que ser adulto assumir e cerrar a defesa, aguardando o próximo instante para o ataque.
Como veem, é tudo uma questão de instantes.

++++++
Mas caralho, tudo isso que falei não passa de elaborações ficcionais, porra. Jamais fui capaz de publicar alguma merda que não fosse no bom, puro e límpido versejar, nessa putaria chamada língua portuguesa.

+

+

quinta-feira, junho 04, 2009

O PASSO ADIANTE DE QUEM ESTÁ LÁ LONGE...


Sandra Vargas de MC dificílima de enquadrar pq. não parava quieta, enquanto a cenotecnia ralava


Mauricião com cara de sabichão e o eletricista palpitando


A gloriosa fachada aguardando a panóplia publicitária.


Luiz André, Elder (do Truks) Tiozinho da massa e o Maurícião ainda caçando óvni. Falta o Anderson mas o cara não saia do banheiro...

No dia 01 de junho, segunda-feira passada foi inaugurado o Espaço Sobrevento.
É a nova sede do Grupo Sobrevento, que fica próximo a estação Bresser do metrô de São Paulo.
Bem perto do antigo e extinto Centro Cultural Amacio Mazzaropi, que nos anos 80 bombou São Paulo e seu sertão interiorano de cultura. Aquela região é tomada de oficinas mec6anicas, fabriquetas de portas fechadas, ruas vazias e uma população de bolivianos semi-escravizados.
O GS recebeu a verba da Prefeitura e vão atuar naquela terra desolada.
A estratégia usada não é nada quixotesca. Estão muito bem equipados de portabilidade para, na fatal eventualidade de mudança de humor do (ou entrada de um sotavento) do apoiador municipal, deslocar sua estrutura (ou seria náu) para outra região de ventos mais bolineiros. Nesse espaço, o GS montou um teatro, palco, cadeiras, um esqueleto para suporte da luminária, caixas de som e os sanitários. Tudo é móvel, tudo pertence a eles. Em menos de uma semana podem desmontar, acondicionar, transportar e montar tudo. E com isso mantém a idéia de ágora teatral por mais tempo.

Foram saudados por vários amigos:
Cia. Truks, Articularte, Magda Modesto, Susanita Freire, Volcane dos que reconheci.
Rolou chopp, canapés e alguns presentes em forma de festeneco (cenas curtas).

Ali o GS pretende inserir-se na comunidade local e atrair os amigos profissionais para atuar e fazer consultas tanto no invejável acervo do grupo, como do conhecimento deles.

Meus sinceros e merecidos parabéns!