terça-feira, agosto 11, 2009

O DERRADEIRO ESPETÁCULO

Senhoras e senhores, é com franca tristeza que anuncio, talvez, o derradeiro espetáculo da Miyashiro Teatro de Bonecos ltda..

Há dois anos vimos enfrentando a diminuição do trabalho e apesar disso investimos na qualidade, no equipamento; e o resultado foi a completa foi desalentador. A somar, o quadro de crise mundial e da influenza mortal.

Em três anos obtivemos êxito apenas em dois editais da FCC e perdemos uma parceria com a Petrobrás, com a Prefeitura de Araucária, Camerata Antiqua de Curitiba e uma ong carioca de incentivo a leitura. Com o dinheiro acumulado no melhor período, investimos na compra de equipamento de mídia: um notebook, impressora e uma filmadora que permitem a melhor divulgação e comunicação da empresa. Investimos em aquisição de equipamento para escultura em madeira, uma mini-retífica Dremel, estoque de madeira caixeta aparelhada (de São Paulo), tecidos, tinta e solventes.

Esses investimentos permitiram a evolução de nossos bonecos, cenários e adereços e uma melhor performance na manipulação.

Foram R$36.000,00 soma acumulada junto a uma herança familiar (que teria destino a compra de uma casa própria) que se dissolveram, com o custo de aluguel, alimentação e despesas, nossas e do Felipe nosso filho, antes de iniciar este ano de 2009.

Em 2009, tínhamos esperanças de ser selecionados nos editais APOVA da FCC, circulação da SEEC e SESI (Paraná e São Paulo). Desses editais todos, somente minha esposa Luciana venceu o APOVA e obteve R$12.000,00 e esse dinheiro, de acordo com a contabilidade vai acabar em setembro, coincidentemente, junto com o contrato de aluguel (o proprietário decidiu vender o imóvel).



Senhoras e senhores, desculpe a longa e entediante descrição, mas necessária para esta última apresentação. Digo última, porque, diante das preferências das bancas de seleção dos editais, tenho a sensação mais triste de um esforço dramatúrgico: a previsibilidade. E o previsível, é que o nosso próximo projeto que concorre ao EDITAL DIFUSÃO TEATRAL 2009 não será selecionado.

Muito embora nossa proposta seja escandalosamente generosa.

Convido-os a assistir essa tragicomédia que vem sendo desenhada e começa a ter contornos tensos a partir de agora.

Revelo aos estimados amigos e amigas o nosso formulário de inscrição para o edital difusão 2009.

Está anexado a esse email e propõe além das 18 apresentações obrigatórias, 22 e acrescenta 40 mini-palestras nas escolas, totalizando 40 apresentações e 40 mini-palestras com as crianças. Serão 80 viagens até os bairros promovendo o teatro e o teatro de bonecos.



Este pode ser nosso derradeiro espetáculo. Se ganharmos teremos uma sobrevida financeira para continuar investindo no teatro de bonecos e pagar nossas despesas.

Se perdermos vocês assistirão o trágico fim de uma idéia, o trabalho de 10 anos acreditando na cultura em Curitiba.



E com isso, lanço o desafio aos vencedores, revelar o conteudo de seus projetos. Que sendo colegas, revelem aos demais colegas que seus projetos foram mais vantajosos a Curitiba que o nosso. Que a qualidade e a proposta são melhores que o meu projeto derrotado!!!



Se assim for, retiro-me de cena. Encerro a empresa. Pois as circunstâncias mostraram que estou errado, que a proposta da minha empresa é errada. Minha administração financeira errou. E principalmente, minha percepção de pertinência da minha arte..



Senhoras e senhores, convido-os a alguns dias eletrizantes!!!!



Muito gratos pela atenção de todos



Jorge Miyashiro

Luciana aliberti Miyashiro

e Felipe

3 comentários:

Sergio disse...

Coloco aqui a resposta que dei a toda a classe por mail, como força e como protesto:

É triste ver isso. Triste ver pessoas incapacitadas julgando projetos e desprezando totalmente a história e a capacidade de pessoas que passaram e passam a vida fazendo a arte. Mais triste ainda é ver pessoas capacitadas puxando tapetes de colegas, de pessoas que têm na arte seu ganha-pão, colegas que suam a camisa, que não desviam dinheiro público, que não agem com atos secretos, que não invadem o país alheio com tanques e canhões, que nem sequer ocupam indevidamente vagas para deficientes em estacionamentos públicos. São artistas que só querem seu espaço, seu direito de atuar, de trazer expressão e emoção à sociedade.

É incrível, mas digo a todos, já que o Jorge abriu seu coração, que não há NINGUÉM hoje no país se iguala a ele na luva, seja no estudo meticuloso das técnicas de manipulação, seja no esmero da artesania, seja na ousadia e na beleza de seus espetáculos, cada um avançando vários passos além do outro. Jorge e sua cia Miyashiro Teatro de Bonecos tem coragem e técnica. Tem conhecimento. Infelizmente, isso não é reconhecido. Ele é um mestre na arte, se especializou, foi a fundo. Merece todo o crédito. Mas estamos no Brasil. Na terra de ninguém. No vazio.

Desculpem-me, sou amigo dele, estou emocionado com esse desabafo. E gostaria de um fio de reconhecimento a quem de direito.

Abraços e dias melhores.

Paulo Carvalho disse...

Pô cara, sério que pensa em abandonar o jogo?
Eu entendo muito você é complicado, depois de ter um espetáculo pronto o que fazer?
Algumas companhias ainda caem nas graças do fomento público, aqui em São Paulo isso acorre até que bem, mas não há um mecanismo para a renovação do cenário, para grupos novos.
Aí não sei bem como as coisas acontecem, mas lendo seus textos parece ser ainda pior.
Bom meu amigo Jorge, torço pra que você consiga continuar com seu trabalho, que já provou ser compentente belo e delicado.
Se pudessemos fazer algo para melhorar o cenário artístico nacional?
Tem alguma idéia?
Bom é isso estamos aqui para troca.

Jorge Miyashiro disse...

O que posso dizer é que agradeço a fala.
Mas por aqui, diria, esteve melhor. A gota d'água foi uns colegas de ofício inescrupulosos que montaram um esquema para burlar a integridade de alguns editais, via sindicato; e ninguém diz nada, o curitibano sofre calado. Aliás diz a lenda, que o curitibano é tão misógino, tão, como diari em Minas: macambúzio; que quando corno e pega no flagra todo mundo no plantio do chifre, fica quieto!?!. Porque o curitibano não fala com estranhos...
Estou pagando para ver. Se ganhar, tenho um respiro a mais nessa... Se perder fecho o barraco e vou para Gothan City virar Batman!!!!!!
continue esperando pelos próximos capítulos...
Abração!