segunda-feira, agosto 10, 2009

BRINCADEIRA SINDICAL

Os sindicatos e associações tem a finalidade democrática de representar os interesses de sua categoria. Aqui no Paraná, notadamente sua capital Curitiba, os Governos promovem a difusão através de concorrência pública com a finalidade de dar maior transparência para a disputa. Uma banca mista entre os representantes das associações e sindicatos mais o representante do Orgão ou Federação selecionam os projetos enviados.
Porem, em alguns casos o que era para ser um exemplo de transparência tornou-se uma ameaça a essa instituição.
Um sindicato de produtores culturais, no afã de conquistar benesses aos seus sindicalizados, obteve êxito de impor seus representantes em importantes bancas examinadoras, a constar Fundação Cultural de Curitiba, Governo de Estado e SESI. E por estranho que pareça, um proponente bonequeiro sempre alcança êxito nessas seleções, há dois ou três anos. É intrigante a maneira massiva com que este senhor conquista sua alta pontuação. Embora transparente, os editais acobertam os nomes da banca, e assim a interpretação dos critérios torna-se mistério.
Esse sindicato é irresponsável quando seleciona seu predileto apenas pela "irmandade sindical", sem levar em conta os princípios norteadores do edital. Põe em risco as conquistas democráticas e revela que algumas lutas sociais não passaram de busca de proveitos pessoais.
Os senhores desse sindicato brincam com fogo. Passaram pelo período de chumbo e com memória deteriorada cometem arbitrariedades. Há de lembrar que o SESI de São Paulo não constitui banca de seleção. O SESI Bonecos , cujo proponente é pernambucano seleciona por critérios pessoais.

Nenhum comentário: