quarta-feira, maio 06, 2009

CRISE? QUE CRISE?

É amigos, com crise ou sem crise, a coisa está brava.
Estou sabendo que os brothers estadunidenses, que nunca deram a menor bola para o que se passava por aqui, nesta reserva de mulatas, agora estão pedindo arrego; o pessol por lá está desempregado! Estão sem trabalho, não conseguem marcar apresentações, vender espetáculos, aparecer em programas de tv e todas as coisas simples, que não eram Hollywood, mas que davam um fair money, uma fortuninha para nós (se fosse eu a ganhar, claro).
E por aqui a coisa não está melhor.
No meu caso, desde 2006 venho investindo na empresa, comprando equipamento, aparelhagem para melhorar a qualidade de som, computador, filmadora de geração recente, e ao invés de alavancar a procura pelas apresentações, acorreu ao contrário! Queda total nas vendas!
Sem mencionar a rasteira que alguns colegas nos dão. Esse assunto delegamos às forças do karma, onde, aqui se planta, aqui se colhe. Ou que esse modus operandi acabe levando tais meliantes de encontro ao seu destino fatal, para um descabeçado qualquer.

Sem mencionar ainda, gente amiga que investida de um pouco de poder, deprecia nosso trabalho, imbuída de uma "sinceridade profissional", insulta o resultado de longa reflexão e trabalho que é o espetáculo. São convidadas para formar bancas de avaliaçcão de editais e expõe um faceta de gosto duvidoso e nos desclassifica inclementes, todos nós. O que fazer? Sem amigos, sem trabalho e sem dinheiro?

Mas isso é apenas um lamento de um empresário. Mais um entre milhares de reclamões.
E se estivesse neste ramo pelo dinheiro, melhor seria ter procurado uma formação em administração, medicina, farmacêutica ou engenharia de alimentos, correto?

Embora uma exigência para artista trabalhar para o governo ou empresa é a CNPJ, tornar-se emprésário. Armadilha! O resultado é a grande quantidade de gente TALENTOSA EM EMPRESARIAR! como essas pessoas tem tempo para criar, trabalhando tanto? Vendendo tanto? Viajando (de avião, carro, ônibus...) tanto? É evidente que ninguém cria alguma coisa de valor se não tiver o tempo necessário para criar esse algo. O Estadão publica que Gay Talese dispende de 5 a 10 anos para escrever um livro! E no atual sistema brasileiro isso é considerado inépcia, não permite isso. Ele privilegia o empresário. Mas paga insuficiente, exige muito e o que é pior, julga adequado o projeto empresarial como indicado para para receber o dinheiro. Isso ocorre tanto nos editais quanto nas propostas apreciadas pelas empresas.

Por isso o teatro hoje em dia não projeta as intenções criativas. É uma coisa aborrecida, superficial, instantânea, nada instigante. e o público vai ficando cada vez mais analfabeto na leitura das imagesn , na audição e interpretação dos textos.
É por isso que o artista pobre, próximo da inanição, se deixa iludir e sonha em produzir um espetáculo rico. E o empresário dos espetáculos ricos, fica louco com uma agitação como essa que o MINC está fazendo para revogar a Lei Rouanet e propor uma nova Lei com cara do novo MINC. No Brasil, ainda vamos continuar a se surpreender com o talento dos artistas estrangeiros e continuar a fazer produções medíocres. Falou-se tanto na reserva cultural do país, a cada dia vemos a mecanização do talento.

Mas eu estou na minha diretriz, estabelecida há uns bons 20 anos quando quiz ser artista.

Pois então, falido, estou produzindo um espetáculo que há muito gostaria de ter produzido, uma peça com mecanismos, com engenharia teatral, manja?
Roldanas, polias, sistemas deslizantes.
Aí que está.


Estou fazendo praticamente tudo. Fabricando peças em madeira, justamente, porque não encontro nas lojas de ferragens e afins. É o proprio o~fício das artes. Nada de teatro R$1,99! Tudo feito à mão. Tem os pregos e parafusos, mas ainda chego lá. O que quero dizer é que conheço a atitude de cada mecanismo, de cada dobra de pano, sei o que cada junta faz... Isso não proporciona uma maior condição para expressar? Já o mesmo não pode acontecer se for usar um boneco comprado, um cenário de autor. os limites são bem maiores se as instâncias da produção são concentradas em poucas pessoas ou em uma pessoa.
Tem um blog: www.puppetvision.info/ de um marionetista canadense que lançou uma discussão sobre "o fim da animação de títeres (puppetry)"; ele diz, muito educado, fazendo uma longa introdução, que o artista, hoje em dia , ao produzir um espetáculo, deveria fazer algo com maestria, algo que fizesse conta para a humanidade; se for fazer alguma coisa que faça bem. Não é fazer algo que não seja ultrajante, é ao fazer algo na linha do South Park, que faça algo melhor que os criadores do South Park fizeram.
Precisa falar que os desempregados anglófonos do mundo inteiro ficaram possessos?

Mas quem deveria ouvir isso está preocupado em esquentar a poltrona do cargo, e se irá continuar nela nos próximos oito anos... São esses os responsáveis pelo que você vê no teatro, na música e na p...
tchau!

4 comentários:

Sergio disse...

Cara, a artesania está se superando. Você tá fazendo seu exame de fim de curso para finalmente virar japonês :)

Jorge Miyashiro disse...

Hahahaha!
Esse post não está completo. Falta a foto da pecinha que tive de esculpir, uma rodinha sulcada, para terminar o cenário, que estou terminando na base de serra e martelo!
Mas o Felipe está usando o mac, e tenho que esperá-lo dormir para por a foto!
Essa rodinha poderia ser encontrada em qualquer comércio do mundo. Só não tem aqui na Sta. Felicidade. Por que a felicidade não está nos bens materiais...

Prioridades!

Sergio disse...

Pois é, a felicidade é uma efêmera vitória sobre todos os santos e quase ser tostado junto com a taça de campeão. De olho agora no Corinthians X CAP, quem sabe venha mais uma...

Jorge Miyashiro disse...

Olha aí, migo!
Com foto!
Veja se ainda mereço morar nesse inferno verde que é esse bairro!!! Um lugar que não tem vareta de papagaio, polia, roldana... um lugar que os véio cobram R$10,00 para serrar um bloco de madeira... Terra de ladrão!!!
O Curinga vai ganhar hoje, pra mostrar pro visinho atleticano daqui de cima quem é que manda!!!!
Tamonaárea!!!!! Mano!