quinta-feira, fevereiro 05, 2009

SOBRE OS PÉS

Já mostrei as cabeças e as mãos dos meus fantoches.
Agora estou fazendo os pés.
Havia cortado a madeira em dezembro de 2008.


Iria aproveitar os feriados, na casa do meu sogro, onde terminaria as esculturas dos pés.
Mas o clima não estava bom, afinal, sogro tem aquela indisposição típica de sogro; aquela coisa de que "você roubou minha filha". Claro que ele não diz, mas dá para sentir...
Pensei então trabalhar na casa do meu pai, mas também o clima não estava dos melhores. e não havia uma morsa ou torno como soi dizer da ferramenta nos balcões alusivos.



E foram dois meses para projetar que tipo de escultura e dois dias para esculpir, para deixá-los prontos para a lixação.
Dois dias olhando aqueles toquinhos, arrancando energia sabe-se lá de onde, para raspar o formão, serrar aparas, com uma vontade louca de largar tudo aquilo, sem prazer nenhum, como se fosse arrancar a pele de um búfalo para ter carne e couro para o longo inverno que se aproxima. Obrigado a fazer, senão: morte.

Mas, aí está. Agora que estão feitos. É um prazer olhá-los e imaginar que poderia continuar a esculpir, criar em cima das botinhas... chega vamos terminar por aqui

Nenhum comentário: