quinta-feira, dezembro 18, 2008

CRISE, CRISE, CRISE, ORA... QUE CRISE???


Repreodução não autorizada de " O Ensaio do Prestidigitador" de S.D.


Crise? Eu sou do cinema, adoro close!
Nem estou para essa crise. E quer saber? Tem esse impostômetro em São Paulo que computou R$3.000.000.000.000,00 a carga ganha pelo governo este ano. Aí entrevista o capiau, pô assim não dá! Arrancaram três trilhões do meu bolso? Quem é botou tudo isso aí e nem falou nada pra mim?
E o presidente do Equador que não vai pagar a dívida do BNDS, o presidente Correa. Dá um corretivo no Correa! Agora ele disse que vai pagar, acha sacanagem, mas vai pagar. Se até eu pago meus carnet da Casa Bahia, pq., o Correa não vai pagar? Pagamento é coisa sagrada, nem com propina se dá calote! Paga aí, caloteiro!

Agora é sério, chega de piadinha. Nunca tive talento para contar piada. Meu negócio é drama. Eu gosto de fazer drama. No teatro adora fazer (detesto assistir) um papel em que o personagem é portador de uma angústia insuportável. Tão insuportável que ele apenas se resigna, não derrama uma lágrima. Apenas um respirar angustiado... sufocado. Sem esgares e lamúrias... esse sim, é um personagem. Quase o retrato da minha personalidade.
Não acredita que eu carrego em mim o produto de uma dor insuportável? Só não conto porque aí estaria dividindo minha dor. A dor é minha, tira esse olho gordo de cima dela, porra!

Ah, cara!
Esse final de ano não quero saber de mais nada. Parei com o treinamento, nada mais de fantoche.
Tem escultura para fazer, tem que escolher as cores para pintura, tem que costurar os figurinos, tem que decidir que adereços serão feitos. Tudo para 2009.
Agora só estou tocando violão. Nunca fiz uma aula. Nem sei se a afinação está correta. Mas consegui tirar quatro acordes, que dá para cantar alguma musiquinha de missa de domingo.
Nas missas de domingo iam uma rapaziada que tocava aqueles acordes básicos. Serviam para qualquer música da igreja. Eu achava aquilo maravilhoso. A mesma rapaziada ia nos encontros de jovens. Tinha umas meninas que tocavam bem, principalmente pq. Eram umas gatinhas meigas e recatadas. Mas a conversão cabia a um ou outro rapaz, jovem e maduro, saca? E o jovem maduro tocava aquele acordezinho; pim, pam pom, pim, pam, pom... E com fala mansa ia discorrendo sobre nossos pecados. Eu abaixava cabeça e ouvia o sermão, como ouvia sempre o sermão da minha mãe: “mais um sermão, cacete”. Aliás, o que é que euestou fazendo aqui? Minha mãe mandou eu vir... bom, pelo menos tem umas meninas meigas, recatadas...pim, pam, pom, pim, pam, pom... É cara, eu dou trabalho para os meus pais, tudo bem, quando nascer meu filhote, ele também dará trabalho, só espero não ser um aporrinhador na cabeça dele, pq. ninguém pode ser merecedor de tamanha tortura...pim,pam,pom,pim,pam,pom...Mas como é meiga essa...chorando? (snif atrás de mim) Putz, tem um cara chorando atrás de mim! E outro, mais outro. Putaqueupariu! Só eu não estou chorando! Sou mesmo um pecador punheteiro da porra! Chora, desgraçado, chora, espreme esse olha, faça suco do seu cérebro, mas chora, agora! Chora, pelamor de deus, chooooraaa, pisca, pisca, pisca... pensa em alguma coisa ruim, agora, agora...snif, chu, chu, chuuuuu (puxando gosma do nariz)! Tudo bem, já é alguma coisa, o olhinho está um pouco vermelho, você pode até olhar para alguém e compartilhar. Todos conferindo quem chorou mais, quem é mais cristão... Eu nem fiz muito feio. Puxe um ar raspado no nariz, isso! Sorria!

O negócio é não esquentar.
Quanta culpa já se sentiu nesse planeta. Quanto arrependimento. O importante é ser um bosta, manter-se na superfície. Eu troca tranquilamente uma entrevista na Ana Maria Braga, Jô e Sérgio Gróismann, por uma quantia respeitosa de dinheiro.
Tranquilamente, dispenso conhecer esses caras e outros cabritos montanheses da sociedade glamurosa, para ficar quieto num lugarzinho onde mora a santa felicidade! Eiiita!
Onde mora a Lauriê!
Onde se toma o vinhoto que vem em caminhão pipa do RS. Que não serve nem para fazer vinagre!
Onde as quitandeiras indiscretas perguntam qual a origem do teu dinheiro!
Onde todas as atendentes do varejo são barangas, o que, por contraste, obriga a perceber que sua esposa é um modelo de beleza e simpatia!
Onde os carros andam a 20km p/hora, param o trânsito e não estão nem aí?
Onde todos, invariavelmente, ficam de cara amarrada; te encaram, não cumprimentam!
Onde você não é obrigado a cumprimentar ninguém, nem pedir licença, nem por favor, e como não se aproxima das pessoas, não precisa tomar banho, ou lavar a cabeça nos dias frios!!!!!!
Onde se pode surtar e no máximo, receber um olhar perplexo (para quem não sabe, experimente surtar em São Paulo, vira notícia na Record)!!!!

E por fim. Congestionamento de no máximo 5 , 10 minutos!!!!!!!!
E assim como pode ser que não se saiba que morreu, pode estar no paraíso e não saber.

Nenhum comentário: