domingo, novembro 09, 2008

CONTOS DA LUA VAGA

Revendo esse Mizoguchi a gente vê que nunca se revêr um Mizoguchi. Como se assitindo um outro filme, Contos da Lua Vaga, de 1953, é permanente.
É uma fábula moral que critica a ambição desmensurada do ser humano. Jamais contente com o plano original dos seus sonhos.
Antes que encare uma divagação, o dvd está na vídeo one da Pd. Anchieta. Este e muitos outros.

Era sonho de adolescente morar num loft com uma grande janela de blindex na "sala". O sol da tarde iluminaria um piano de cauda (!?). No píano eu sabia tocar uma modinha ´do Mário Mascarenhas e Maré Baixa ("Low Tide", I guess). essa música eu ouvi no filme I Clown, Os Palhaços de Federico Fellini: dois palhaços tocaram Maré Baixa com trompetes. Não foi um ápice, mas o filme é maravilhoso! Para quem dedica-se a homenagear o circo, como 99% das companhias de teatro de bonecos, esse dvd é obrigatório. Conta da vida dos clowns antigos, quando palhaço tinha nome. Mostra algumas sketches, os truques e principalmente, a vida pobre e abandonada que levavam nos anos 70, data do filme, todos velhinhos, uma tristeza.

mas falava de Mizoguchi e a voracidade na realização do sonho humano.
Bem, é impossível frear esse motor. A sociedade recrimina quem "desiste dos seus sonhos". Minha irmã rica diz que eu tinha potencial para ser rico como ela ou mais. mas em algum desvio da vida dessiti de "meus sonhos".
Não vou justificar.
Não desisti de meus sonhos. Eles receberam um upgrade, apenas.
Ao invés de píano de cauda rachando sob o sol da tarde, na sala do blindex; hoje estou preferindo ter uma marcenaria para completar meu "sonho" de trabalhar a caixeta dos meus bonecos. Ora!

Fico pensando se uma Pixar ou outro estúdio qualquer dos USA, convidasse para trabalhar no setor de modeling da firma... Fico pensando.
"Vá logo, demorou, é pra ontem..." diriam os amigos se tal convite realizasse.
O Que impede?
A visão.
A falta de feijão e dieta de hamburguer todo dia.
É trabalho atrás de trabalho (embora pudesse passar as férias em Miami, Hawai ou talvez até em Trancoso!)
Daria até para montar uma marcenariazinha na garagem de uma casa arrematada em leilão, casa de subprimes.
Puxa!
Nada de cervejas no Odiney, o butequeiro que saiu candidato a vereador pelo PMDB.
Nada de comprar pãp todo dia na Panicello.
Nada de brigar com a quitandeira polaca, pela banana empedrada que vendeu...
Pode ser um pecado capital. Mas assim como não cobiçar a mulher do próximo,
é duro uma vida sem sonhos.

beijão a todos os ambiciosos do universo!

Nenhum comentário: